Inicio » Política » Eleições 2014 » Eleições 2014 – Sem ataques pessoais, Dilma e Aécio discutem sobre Pronatec e cursos técnicos durante debate na TV Record

Eleições 2014 – Sem ataques pessoais, Dilma e Aécio discutem sobre Pronatec e cursos técnicos durante debate na TV Record

A presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB) amenizaram o tom dos ataques no segundo bloco do debate presidencial deste domingo (19), transmitido pela TV Record. Os candidatos discutiram sobre o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), do governo federal, e os PEPs (Programa de Educação Profissional), do governo de Minas Gerais.

Dilma e Aécio participam do debate da TV Record, a uma semana do segundo turno
Dilma e Aécio participam do debate da TV Record, a uma semana do segundo turno

A presidente Dilma falou do “orgulho” que sente pelo Pronatec, já que seu governo construiu 218 escolas técnicas, além das 214 erguidas na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A petista ainda acusou a gestão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

— Vocês proibiram o governo federal de construir escolas técnicas, o que foi revogado pelo Lula.

“Como você acha que um governo vai proibir a construção de escolas técnicas. A senhora não leu a lei”, respondeu prontamente o tucano, afirmando que o “Pronatec não vem sendo administrado como deveria”.

— As pessoas se matriculam, saem alguns dias depois, mas continuam nas estatísticas de seu governo.

O presidenciável do PSDB fazia referência a uma reportagem deste domingo, publicada no jornal Folha de S.Paulo, que, com base em relatório da CGU (Controladoria-Geral da União), aponta falhas no acompanhamento dos alunos matriculados no programa. Segundo a reportagem, não é possível precisar quantos são os estudantes desistentes e se o repasse de recursos continua sendo feito às instituições parceiras. Mais cedo, a presidente afirmou que o relatório mostra apenas que é preciso “aperfeiçoar a fiscalização”.

No debate, Aécio discutiu a experiência criada por ele em Minas Gerais sobre escolas técnicas, os PEPs.

— Nos PEPs, que a senhora não sei se conhece, a avaliação é mensal. Se o aluno não vai um mês ele sai da estatística. (…) Em Minas todas as áreas são avaliadas.

Em seguida, Dilma Rousseff rebateu dizendo que “a maior prova da lei que vocês aprovavam de proibição às escolas técnicas, que só poderiam ser mantidas com entidades como as do sistema S [Sesi, Senac…], é que, em oito anos, vocês só fizeram 11 escolas técnicas”.

— Oura coisa, candidato, [o Pronatec] é gratuito. Vocês jamais fizeram um programa gratuito nessa escala.

“Não consigo entender essa obsessão de chamar um programa de meu. Os programas são uma evolução”, rebateu o tucano.

Aécio ainda sugeriu que a experiência de oferecer cursos técnicos começou durante a gestão do PSDB em São Paulo. “Essa experiência começou aqui, em São Paulo. Quem não conhece a experiência das ETECs (Escola Técnica Estadual)”, afirmou.

— Acho sim que o Pronatec precisa avançar. Os cursos precisam ser maiores, vincular com as necessidades das regiões brasileiras, que é uma reclamação que tenho recebido em minhas viagens pelo Brasil. E nós vamos, com gestão eficiente, permitir que bons programas ‘podem’ trazer melhores resultados, e [para que] maus programas sejam interrompidos.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).