Inicio » Mais Seções » Famosos » Dramaturgo e escritor Luiz Carlos Góes morre no Rio aos 69 anos

Dramaturgo e escritor Luiz Carlos Góes morre no Rio aos 69 anos

Dramaturgo e escritor Luiz Carlos Góes morre no Rio aos 69 anos
Dramaturgo e escritor Luiz Carlos Góes morre no Rio aos 69 anos

O dramaturgo, compositor e escritor Luiz Carlos Góes morreu na noite da terça-feira (21) aos 69 anos, de complicações de um câncer, no Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. Luiz Carlos Góes conseguiu reconhecimento como talentoso escritor de humor, formado uma bem-sucedida com o ator, diretor e escritor Miguel Falabella.  Na TV Globo, com Falabella, escreveu roteiros para obras como “Toma lá dá cá”, “Aquele beijo”, “Pé na cova” e “Sexo e as negas”.

Com o humorista, ator e escritor Jorge Fernando, colaborou em “Sete pecados”, de 2007.  E foi o autor da comédia “Boom”, em cartas há mais de dez anos, encenada por Jorge Fernando. A comédia conta histórias irônicas sobre reencarnação e brinca com a morte com abordagens diferentes dos discursos religiosos.

Jorge Fernando interpreta o professor Rebelo, um paranormal aberto a incorporações inesperadas, que recebe espíritos de Ney Luiz, da cantora lírica Maria Callas, da portuguesa Ruth e de uma dançarina que acredita que ainda está viva.

Nos anos 80, em parceria com Eduardo Dussek, compôs músicas bem-humoradas como “Barrados no baile”, “Brega-chique” e “Folia no matagal”.

Em 2013, Góes lançou o livro “Teatro nervoso”, com 22 peças curtas escritas ao longo de sua carreira.

Luiz Carlos Góes vai ser velado na quinta-feira (23), até as 12h no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Em seguida o corpo será cremado em cerimônia restrita à família. Em rede social, os amigos lamentaram a morte do autor.

“Tive a honra de encenar quatro de seus textos ainda quando morava em Nova York, traduzidos para o inglês, mas conservando seu bom humor e o timing de sua comédia. Foi inspirador começar meus passos pelo teatro lendo vários outros de seus textos”, escreveu o ator Cassio Reis.

O também ator Eduardo Martini postou: “Partiu para o andar de cima deixando um legado incrível de educação, amor e talento… Tive a sorte e o privilégio de fazer um texto dele que me deu muitas alegrias…”.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).