Inicio » Minas Gerais » Centro de Minas » MG – Bebê de ano e meio morre após ser jogada contra parede pelo pai

MG – Bebê de ano e meio morre após ser jogada contra parede pelo pai


Reviewed by:
Rating:
5
On 30 de outubro de 2014
Last modified:15 de dezembro de 2014

Summary:

MG - Bebê de ano e meio morre após ser jogada contra parede pelo pai

Uma menina de 1 ano e 5 meses morreu, nessa terça-feira (28), após ser arremessada contra a parede pelo próprio pai em Pompéu, na região Central do Estado. O homem foi preso, mas negou o crime.

MG - Bebê de ano e meio morre após ser jogada contra parede pelo pai
MG – Bebê de ano e meio morre após ser jogada contra parede pelo pai

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Noronha, a agressão aconteceu no dia 23 de outubro. “Os pais da criança estavam separados, mas a mulher resolveu procurar o homem para tentar reatar o relacionamento. Porém, durante a conversa, eles começaram a brigar”, explicou o delegado.

Durante a confusão na casa do suspeito de 36 anos, localizada no bairro Trevo, o homem teria começado a agredir a ex-companheira com socos e chutes. Em seguida, o suspeito pegou Layane Rangel Barros e jogou contra a parede. A criança caiu na cama, mas não teve nenhuma lesão aparente.

“Já no dia 24, o bebê começou a vomitar e foi levada pela mãe para um posto de saúde, onde foi medicada e liberada. Já nessa terça, a criança voltou a passar mal, foi para um Pronto Atendimento (PA), onde o médico descobriu que ela estava com líquido nos pulmões”, disse Noronha.

A vítima foi encaminhada para um Hospital de Sete Lagoas, e o plantonista constatou que ela já estava com sangue nos pulmões. Através de uma denúncia anônima, policiais militares descobriram que o homem poderia ter provocado a morte da filha.

“Fizemos contato com a mãe e ela contou o que tinha acontecido e que, no momento da briga, o ex-marido estava sob o efeito de álcool e crack. Já o homem afirmou que a menina caiu da cama. Porém, as lesões são incompatíveis com uma simples queda” contou o delegado.

O suspeito foi encaminhado ao presídio da cidade e pode responder por homicídio qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Caso seja condenado, ele pode pegar de 12 a 30 anos de prisão.

Pais problemáticos

Segundo o delegado, os pais da criança são ex-presidiários e constantemente se envolviam em confusão. “Um sempre registrava boletim de ocorrência contra o outro. No dia que foi tentar reatar o relacionamento, a mulher começou a apanhar na rua”, disse Noronha.

O homem já havia sido preso por agressão, roubo e furto. Já a mãe de Layane respondeu por envolvimento com o tráfico de drogas.

As informações são do Portal o Tempo

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).