Inicio » Esporte » Brasileirão 2016 » Brasileirão 2014 – Cruzeiro faz dever de casa e complica Botafogo contra degola

Brasileirão 2014 – Cruzeiro faz dever de casa e complica Botafogo contra degola

Cruzeiro fez o dever de casa e venceu o Botafogo, por 2 a 1, neste domingo, em partida válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogando no Mineirão, os mineiros não tiveram dificuldades e, com dois gols no começo da partida, conquistaram três importantes pontos na busca do bi da competição nacional. Marquinhos e Egídio precisaram de apenas 15 para balançar as redes para os donos da casa. Léo, já nos acréscimos da etapa final, marcou contra e fez o de honra do time alvinegro.

Marcelo Moreno teve três oportunidades na etapa final, mas não conseguiu deixar sua marca na partida
Marcelo Moreno teve três oportunidades na etapa final, mas não conseguiu deixar sua marca na partida

Os três pontos conquistados em Belo Horizonte fazem o Cruzeiro alcançar os 64, e ficar cada vez mais próximo do bicampeonato brasileiro. No entanto, a diferença para o vice-líder São Paulo, que venceu o Criciúma, continua em cinco pontos. Já o Botafogo segue na zona de rebaixamento, na 18ª posição, com apenas 33 tentos conquistados.

O primeiro tempo foi completamente dominado pelo Cruzeiro. Com mais volume de jogo, e qualidade, os mineiros sufocaram o Botafogo, que pouco pode fazer para se defender. Logo aos 4min, Egídio tentou cruzamento, Rodrigo Souto não conseguiu cortar e Marquinho dominou com estilo e estufou as redes de Jefferson. Onze minutos depois, Egídio cobrou falta com perfeição, no ângulo, e ampliou.

O técnico Vagner Mancini ainda acabou expulso na etapa inicial. O treinador reclamou com a arbitragem e teve que se retirar de campo. Antes de deixar o gramado, o Mancini discutiu bastante com o quarto árbitro. O treinador chegou a colocar o dedo em riste, em direção ao rosto do árbitro.

As equipes voltaram do intervalo do mesmo jeito que terminaram a etapa inicial: Cruzeiro pressionando e dando trabalho para o setor defensivo do Botafogo. Marcelo Moreno teve três oportunidades claras de cabeça para aumentar o placar e impor uma goleada nos cariocas, mas a primeira passou ao lado da baliza, a segunda Jefferson fez boa intervenção e a terceira explodiu na trave.

Depois dos sustos, o Vagner Mancini, já das tribunas do Mineirão, tirou Rogério e apostou na entrada de Jobson. O atacante melhorou a movimentação do Botafogo e teve boa chance aos 24min, mas Fábio fez ótima defesa. Quando a derrota já era certa, aos 46min, já nos acréscimos da etapa final, o zagueiro Léo desviou contra a própria meta e fez o gol de honra dos cariocas.

O Cruzeiro volta a campo nesta quarta-feira (5), às 22h (horário de Brasília), contra o Santos, na Vila Belmiro, pela partida de volta da Copa do Brasil. Pelo Brasileiro, os mineiros recebem o desesperado Criciúma, no domingo (9), às 19h30, no Mineirão. Já o Botafogo encara o Atlético-PR, sábado (8), às 21h, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).