Inicio » Nacional » Brasil – OAB vota criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra

Brasil – OAB vota criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) vota nesta segunda-feira a criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra. O objetivo é pesquisar episódios relativos à escravização de africanos e seus descendentes e fazer um “resgate histórico e social”, revelando fatos que passaram ao largo da história oficial, entre eles o protagonismo em revoltas e insurreições e a contribuição da população negra para o desenvolvimento nacional.

Brasil - OAB vota criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra
Brasil – OAB vota criação da Comissão da Verdade da Escravidão Negra

O tema será discutido das 9h às 14h, no plenário do conselho. A proposta da OAB é instalar uma comissão nacional, no âmbito da entidade, e encaminhar ao governo federal a sugestão de criar o grupo, nos moldes da Comissão Nacional da Verdade (CNV). Por dois anos, a CNV pesquisou violações de direitos humanos pelo regime militar, entre 1964 e 1985.

Agência Brasil
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

O responsável pela cirurgia o neurocirurgião César Felipe Gusmão Santiago

Montes Claros – Santa Casa de Montes Claros realiza cirurgia inédita para retirada de tumor cerebral

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).