Inicio » Educação » Enem 2014 – Especialista dá dicas para organizar tempo na prova do Enem

Enem 2014 – Especialista dá dicas para organizar tempo na prova do Enem

Mesmo faltando menos de uma semana para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2014), ainda dá para planejar como será a execução da prova, aplicada nos dias 8 e 9 de novembro. A assessora pedagógica do grupo Saraiva e doutoranda em Linguística Aplicada pela Unicamp Carolina Assis Dias Vianna dá dicas de como se organizar no tempo de respostas e como ir bem na redação do exame. Segundo ela, é preciso distribuir bem os minutos para que nenhuma das áreas seja comprometida

Enem 2014 - Especialista dá dicas para organizar tempo na prova do Enem
Enem 2014 – Especialista dá dicas para organizar tempo na prova do Enem

“Especialmente nesse exame, é importantíssimo saber administrar o tempo gasto em cada parte da prova. Não adianta passar metade do período fazendo uma ótima redação e não conseguir fazer as 90 questões. Da mesma forma, não é interessante fazer um texto ruim correndo para ter mais tempo para as 90 questões”, explica

Para a especialista, que tem vasta experiência na correção de redações do Enem e de vestibulares, o ideal é que o estudante reserve em torno de 1h10 para produzir seu texto. Para isso, ela sugere que a organização do tempo na avaliação se dê da seguinte forma:

13h a 13h40: leia com atenção a proposta e os textos motivadores e prepare o seu projeto de texto, deixando sua primeira versão pronta na folha de rascunho;

13h40 a 17h20: vá para as questões objetivas, lembrando que você deve fazer perto de 25 questões por hora, gastando cerca de 2 minutos em cada uma. Aquelas cuja resposta você não sabe devem ser puladas nesse primeiro momento. Mas vai aí um alerta: não pule mais de 9 questões!

17h20 a 17h50: volte a seu texto para passá-lo a limpo. Certamente, você perceberá problemas que não tinha visto enquanto fazia o rascunho e já conseguirá resolvê-los nessa revisão. Além disso, tudo o que você leu na prova inconscientemente permitirá que se afaste do texto e reavalie suas ideias de forma mais crítica. Porém, não esqueça: você tem apenas meia hora, então não poderá mudar tudo e escrever outro texto, trata-se apenas de uma breve leitura crítica e revisão;

17h50 a 18h10: Passe para o cartão de respostas as questões que já respondeu.

18h10 a 18h30: Volte para as questões que deixou em branco e, à medida que as for resolvendo, passe as respostas para o cartão. Fique atento à quantidade que falta e quanto tempo você poderá gastar em média para resolver cada uma delas.

“É importante que o estudante faça esse teste de tempo antes do dia da avaliação. Se não teve oportunidade em algum simulado da escola, pode fazer em casa: imprima uma prova de anos anteriores e coloque o cronômetro em ação. Faça isso quantas vezes for possível! Esse treino deixará o rendimento e a administração do tempo cada vez melhores e trará mais segurança e confiança para o dia da prova”, recomenda Carolina.

Veja outras dicas específicas separadas pela assessora pedagógica:

Antes da prova, leia muito. Jornais, revistas, blogs, comentários em redes sociais, e sempre analise as opiniões das pessoas e o que você pensa sobre tais ideias: Concorda? Discorda? Por quê? Algum desses textos consegue convencer você em relação ao que pensava antes de lê-lo? Quais argumentos ele utiliza e por que são (ou não são) convincentes?

Fique atento aos artigos de opinião veiculados em jornais e revistas. Esse é um dos formatos mais próximos do que se espera de uma dissertação como a do Enem, e é algo próximo disso que deve ser produzido.

Já na hora da prova, procure ser sincero e diga o que de fato pensa sobre o assunto abordado, não tentando adivinhar o que o que os corretores gostariam de ler. Eles não querem nada além de um texto que respeite os direitos humanos, no tema solicitado, fluente, sem ideias truncadas, cuja leitura corra como se estivessem lendo um texto em um bom veículo de comunicação;

Dê continuidade às ideias do seu texto: é muito comum, nesse tipo de redação, cometer o equívoco de fazer um segundo parágrafo que parece outro começo. Tente retomar o que você trouxe inicialmente para desenvolver e aprofundar mais a ideia. O mesmo vale para os parágrafos subsequentes;

Uma particularidade da prova do Enem é pedir uma proposta de intervenção. Ao elaborar a sua, procure ser pontual e objetivo; evite ideias genéricas. Para avaliá-la, pense: essa proposta serve para resolver qualquer problema? Se servir, refaça-a, procurando ser mais específico.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Um a cada cinco jovens mineiros é "nem-nem", que nem trabalha nem estuda

MG – Um a cada cinco jovens mineiros é “nem-nem”, que nem trabalha nem estuda

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. MG – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).