Inicio » Mais Seções » Famosos » Silvio Santos cobra da Globo dívida milionária por autor de novela

Silvio Santos cobra da Globo dívida milionária por autor de novela

Após receber cerca de R$ 70 milhões da Globo, Silvio Santos espera faturar pelos menos outros R$ 10 milhões em uma novela judicial que se arrasta desde 1996. Na época, ele tirou da concorrente os autores Benedito Ruy Barbosa, Glória Perez e Walther Negrão, porém os escritores voltaram para a emissora carioca, e o SBT entrou com ações milionárias na Justiça. Ganhou os três processos, já tramitados em todas as instâncias. A Globo assumiu e pagou as multas contratuais, mas o apresentador disse em seu programa do último domingo (2) que parte da dívida ainda não foi quitada.

Silvio Santos cobra da Globo dívida milionária por autor de novela
Silvio Santos cobra da Globo dívida milionária por autor de novela

“Quando eu contratei os três autores da Globo, contratei a Glória [Perez], contratei o… aquele rapaz, Benedito [Ruy Barbosa], e contratei mais alguém que eu não lembro [Walther Negrão]. A Globo me pagou até hoje, ainda me deve, não deve, a Justiça não liberou ainda os últimos R$ 10 milhões. Eu recebi R$ 70 milhões da Globo. Mas não foram os artistas que pagaram, foi a Globo para não perder os três autores de novela. Verdade, faltam R$ 10 milhões ou R$ 12 milhões. Vou receber, no máximo, R$ 12 milhões ou R$ 15 milhões”, afirmou o apresentador.

O Notícias da TV apurou que os R$ 10 milhões que Silvio Santos reclama referem-se ao processo contra Benedito Ruy Barbosa, o último a encerrar tramitação no STJ (Superior Tribunal de Justiça), em Brasília. A multa, de cerca de R$ 25 milhões, já foi paga, mas os advogados do SBT discordaram do valor e estão pleiteando na Justiça uma correção monetária de pelo menos R$ 10 milhões.

Em 1996, Benedito Ruy Barbosa, Glória Perez e Walther Negrão se comprometeram em contrato a entregar cada um duas novelas para a emissora de Silvio Santos. Os três autores receberam adiantado. Ao perceber que poderia perder autores de sucessos como Renascer (1993) e Explode Coração (1995), a Globo convenceu os autores a desfazerem o acordo com o SBT. Eles renovaram com a Globo, e o SBT entrou na Justiça pedindo o pagamento de multas contratuais.

Doze anos após o início da novela judicial, em 2008, o SBT recebeu da Globo R$ 24,4 milhões pela rescisão de contrato de Glória Perez e R$ 17,8 milhões pelo rompimento de Walther Negrão. Em 2009, o SBT teve reconhecido o direito de receber a multa de Benedito Ruy Barbosa. A emissora embolsou R$ 25 milhões, mas reclama que o valor não foi atualizado devidamente. A decisão do STJ está para sair em breve.

O Notícias da TV entrou em contato três vezes com os advogados de Benedito Ruy Barbosa, mas eles não retornaram as ligações até a publicação deste texto. A Globo limitou-se a dizer que não é parte das três ações mencionadas. O SBT não comenta assuntos jurídicos.

Assista ao momento em que Silvio Santos fala em seu programa sobre a dívida milionária da Globo (40’53”):

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).