Inicio » Internacional » América » EUA – Americano cria “novo KKK” que permite negros, judeus e gays

EUA – Americano cria “novo KKK” que permite negros, judeus e gays

O grupo de supremacia dos brancos americanos Ku Klux Klan parece ter inspirado, de forma contraditória, um novo movimento nos Estados Unidos que, ao invés de se voltar contra raças e homossexuais deseja, na verdade, unir a nação contra “ordem mundial” ou “governo mundial” que governo federal estaria criando. As informações são do The Independent.

Os grupos NAACP e KKK são rivais há décadas e, com o novo grupo, podem lutar juntos por "uma América mais forte", segundo idealizador
Os grupos NAACP e KKK são rivais há décadas e, com o novo grupo, podem lutar juntos por “uma América mais forte”, segundo idealizador

Segundo o idealizador do “novo KKK”, John Abarr, que foi ferrenho defensor da supremacia de raças durante anos, suas ideias estão mudando lentamente e o grupo progrediu. Por isso, está recrutando membros “independente de raça, religião ou orientação sexual”. O “novo KKK”, em Montana, foi batizado como Rocky Mountain Knights (Cavaleiros das Montanhas Rochosas, em tradução livre). “O KKK é para uma América mais forte. Supremacia branca é do velho Klan. Este é o novo”, explica Abarr.

Abarr não revelou quantos participantes o grupo tem, mas destacou algumas regras que considera como “evolução” ao antigo KKK: como a reunião do Rocky Mountain Knights com o Grupo para os Direitos Civis dos Afroamericanos e com a Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP), aos quais considerou um “organizações realmente boas”.

O Rocky Mountain Knights está sendo criticado tanto por liberais quanto por membros da ultradireita. Bradley Jenkins, assistente dos Klans dos Estados Unidos, disse que “esse homem vai contra tudo o que o estatuto social da Constituição da KKK diz”, acusando Abarr de tentar usar o KKK para continuar a sua carreira política.

Ku Klux Klan (também conhecido como KKK) é o nome de várias organizações racistas dos Estados Unidos que apoiam a supremacia branca e o protestantismo em detrimento de outras religiões. A KKK tinha movimento mais forte na região sul dos Estados Unidos, em estados como Texas e Mississipi, e foi criada ainda no século XIX.

Não se sabe ao certo quantas pessoas participam do KKK, mas é estimado que o número fica entre 5 e 8 mil.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).