Inicio » Mais Seções » Entretenimento » TV – Após várias negativas, Diego Amaral estreia em ‘Malhação’

TV – Após várias negativas, Diego Amaral estreia em ‘Malhação’

A persistência é uma das características mais marcantes em Diego Amaral. Prova disso é que, até ser aprovado para interpretar o Alan de Malhação, ele fez teste para a novela “teen” em outras sete temporadas. Mesmo com as sucessivas negativas, o ator não se deixou abater pela frustração que aparecia de vez em quando. Preferiu, em vez disso, se dedicar aos estudos de interpretação e fazer cursos de televisão e cinema até conseguir estrear no folhetim. “Nesse meio, é normal receber mais ‘não’ do que ‘sim’. Hoje, vejo o tanto que evoluí. Quando fiz o primeiro teste, estava no início da carreira, com 17 anos. Uma criança!”, avalia o ator de 24 anos.

TV - Após várias negativas, Diego Amaral estreia em 'Malhação'
TV – Após várias negativas, Diego Amaral estreia em ‘Malhação’

Na trama, Alan é irmão de Duca, protagonista de Arthur Aguiar. Depois de se envolver em uma briga, o personagem é dado como morto. Mas, ao longo dos capítulos, descobre-se que ele está vivo. Para se inserir no universo do muay thai, Diego frequentou as aulas oferecidas pela Globo junto com os atores que fazem parte do mesmo núcleo. Além disso, participou de “workshops” de interpretação e de voz. Tudo isso durante cerca de um mês e meio, de segunda a sábado. “Era um ritmo muito intenso. As aulas de interpretação eram um desgaste emocional e as aulas de muay thai eram um desgaste físico. Tínhamos pouco tempo para aprender muita coisa”, recorda.

Nome: Diego Nazário Amaral.
Nascimento: Em 25 de abril de 1990, em Içara, Santa Catarina.
O primeiro trabalho na TV: Malhação, de 2014.
Atuação inesquecível: “Está sendo como o Alan, de ‘Malhação'”.
Interpretação memorável: Leonardo DiCaprio no filme Django Livre, de Quentin Tarantino.
Um momento marcante na carreira: “Esse agora. Esperei por isso durante sete anos”.
A que gosta de assistir: “Filmes e ‘Malhação’. Mas não posso ficar vendo TV por muito tempo porque fico viciado e deixo de fazer as coisas”.
A que nunca assistiria: “Programas de fofoca”.
O que falta na televisão: Programação infantil na tevê aberta.
O que sobra na televisão: “Apelo com o corpo e comédia ‘pastelão'”.
Ator: Leonardo DiCaprio.
Atriz: Fernanda Montenegro.
Com quem gostaria de contracenar: Tony Ramos.
Se não fosse ator, o que seria: Engenheiro civil.
Livro: “Manual do Guerreiro da Luz”, de Paulo Coelho.
Música: “One Day”, do Matisyahu.
Humorista: Tom Cavalcante.
Vilão: Félix, interpretado por Mateus Solano em “Amor à Vida”.
Personagem mais difícil de compor: “O Alan, de ‘Malhação'”.
Que papel gostaria de representar: “Um vilão”.
Com quem gostaria de fazer par romântico: Juliana Paiva.
Filme: Drama e suspense.
Diretor: Quentin Tarantino.
Vexame: “Uma vez, eu fazia uma peça e o pessoal na coxia ficava brincando com quem estava entrando em cena. Tentei me segurar para não rir”.
Medo: “De não conseguir realizar meus sonhos”.
Projeto: “Voltar ao teatro”.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).