Inicio » Minas Gerais » MG – Estado investiga 28 casos de febre chikungunya em Minas Gerais

MG – Estado investiga 28 casos de febre chikungunya em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) investiga 28 casos de febre chikungunya em Minas Gerais. O balanço foi divulgado nesta sexta-feira (28). Outras 52 suspeitas da doença já foram descartadas após exames. Até agora, somente dois casos foram confirmados, sendo um em Matozinhos, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e outro em Coronel Fabriciano, no Vale do Rio Doce.
MG - Estado investiga 28 casos de febre chikungunya em Minas Gerais
MG – Estado investiga 28 casos de febre chikungunya em Minas Gerais

Segundo o balanço da SES, os casos em investigação foram registrados em 28 diferentes cidades. Já os 52 descartes ocorreram em 33 municípios. Do total de pessoas que sentiram algum sintoma, 38 são do sexo feminino e o 44 do sexo masculino.

Chikungunya
A febre chikungunya é transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, o Aedes aegypti. Segundo a SES a infecção pelo vírus chinkungunya provoca febre alta, dor de cabeça, dores articulares e dores musculares. O período médio de incubação da doença é de três a sete dias, podendo variar de 1 a 12 dias. Não existe tratamento específico nem vacina disponível para prevenir a infecção por esse vírus.
A doença pode se manifestar de forma aguda, subaguda e crônica. Em sua fase aguda, os sintomas aparecem de forma brusca, com febre alta, cefaleia, mialgia e artralgia. Os sintomas costumam persistir por 7 a 10 dias, mas a dor nas articulações pode durar meses ou anos e, em certos casos, converter-se em uma dor crônica incapacitante para algumas pessoas.
A prevenção é o combate a proliferação dos mosquitos Aedes aegypti e o Aedes albopictus, os mesmos transmissores da dengue. A SES informou que já está adotando todos os procedimentos de vigilância necessários.
Cuidados
A SES ressalta ser fundamental a participação ativa da população em manter os cuidados para evitar a proliferação dos mosquitos causadores tanto da dengue, quanto da chikungunya. Apesar do período de estiagem, é recomendado não deixar a água parada, principalmente limpa, em qualquer tipo recipiente.
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).