Inicio » Economia » Governo altera classificação de paraíso fiscal

Governo altera classificação de paraíso fiscal

Uma portaria assinada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, publicada nessa segunda-feira (1º), reduz de 20% para 17% a alíquota máxima do imposto de renda da pessoa jurídica para um país ser considerado paraíso fiscal.

Portaria foi assinada por Guido Mantega
Portaria foi assinada por Guido Mantega

O chefe substituto da Divisão de Tributação Internacional da Receita Federal, Flávio Barbosa, justifica que a média do imposto cobrado no mundo caiu consideravelmente, por isso a mudança.

Segundo pesquisa da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em 1996, a média da alíquota era de 36,6% sobre a renda das empresas. Em 2013, essa média caiu para 25,5%, próximo ao teto anterior.

O Brasil cobra uma alíquota de 25% de imposto de renda retido na fonte sobre todo dinheiro transferido para um país enquadrado como paraíso fiscal. Em outros casos, a alíquota geral dessa tributação gira em torno de 15%, dependendo do rendimento.

Segundo Barbosa, não é apenas a cobrança de imposto que configura um país como paraíso fiscal, mas também outros fatores relacionados à falta de transparência, como garantia de sigilo societário e sigilo bancário.

Ele afirma que, com a mudança, alguns países podem deixar de ser enquadrados como paraíso fiscal. Mas para isso acontecer, terão que enviar o pedido, com documentação comprovando não se tratar de ambiente com tributação favorecida e regime fiscal privilegiado, ao governo brasileiro. O governo não cita quantos e quais países podem sair da classificação de paraíso fiscal.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).