Inicio » Empreender em Foco » Empreender em Foco – Amigos largam carreiras e faturam R$ 5 mi organizando festas

Empreender em Foco – Amigos largam carreiras e faturam R$ 5 mi organizando festas

No começo dos anos 2000, cinco amigos que estudavam na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) resolveram organizar uma festa para integrar as turmas de diferentes cursos. A ideia deu tão certo que, ao se formarem, os cinco deixaram de lado suas respectivas carreiras para montar a Viva Eventos, empresa especializada na realização de festas de formatura que hoje é uma rede de franquias com faturamento anual de R$ 5 milhões por ano e dez unidades espalhadas por Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Marcelo Gonçalves, Mylliano Salomão,Renato Filgueiras, Vitor Pedrosa e Fernando Sotrate se conheceram na faculdade e montaram empresa de festas para o público universitário
Marcelo Gonçalves, Mylliano Salomão,Renato Filgueiras, Vitor Pedrosa e Fernando Sotrate se conheceram na faculdade e montaram empresa de festas para o público universitário

Tudo começou quando Marcelo Gonçalves, Mylliano Salomão, Renato Filgueiras, Vitor Pedrosa e Fernando Sotrate cursavam direito, administração e odontologia na UJFJ e decidiram organizar uma festa para integrar os estudantes dos três cursos. O evento fez tanto sucesso que eles continuaram a organizar outras festas para o público universitário e, quando se formaram, resolveram apostar em criar um negócio na área. “Estávamos com cerca de 23 anos. Se desse errado, a ideia era cada um voltar para sua profissão. Mas já no primeiro ano nós tivemos um retorno bem acima do esperado”, conta Vitor.

Para ele, o rápido crescimento da empresa se deveu a dois diferenciais que ela oferece. O primeiro é um software online que controla toda a vida financeira do projeto de formatura, trazendo muito mais transparência por possibilitar a auditoria constante de todas as partes. “Além disso, nós procuramos fugir da padronização existente no mercado, e oferecemos eventos personalizados. Recentemente, uns formandos quiseram dispensar aquelas bandas de formatura e transformar a festa em uma balada eletrônica, com DJ e tudo. Também já chegamos a contratar um artista para fazer caricaturas dos estudantes”, relata.

Ampliando horizontes
Depois de quatro anos atuando em Juiz de Fora, a demanda das cidades vizinhas por serviços da empresa começou a crescer. Após realizar alguns eventos na região, os sócios notaram que a Viva Eventos tinha potencial para crescer no país todo. “A ideia surgiu a partir de um projeto do Sebrae que selecionava empresas que estavam aptas a se tornarem franquias. Fomos escolhidos, e fizemos um projeto inicial de expansão para Belo Horizonte, que deu certo”, aponta.

Com a expansão da rede, Vitor afirma que a Viva Eventos está agregando cada vez mais opções de festas entre os serviços que oferece. “Nós pegamos uma ideia que surge no Rio e aplicamos em Belo Horizonte, por exemplo. É preciso ser dinâmico, gostar de conversar, receber as pessoas, por isso estamos focando em pessoas de 25 a 35 anos para assumir uma franquia.  Somos bastante rigorosos na entrevista para que os candidatos contem que o perfil necessário para o negócio dar certo”, revela.

PrimaPagina
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).