Inicio » Economia » Inflação medida pelo IGP-10 fecha o ano com alta de 0,98%

Inflação medida pelo IGP-10 fecha o ano com alta de 0,98%

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 0,98% em dezembro, avançando 0,16 ponto percentual em relação aos 0,82% apurados em novembro e fechando o ano com taxa acumulada de 3,88%.

Alta do ítem Bens Finais, do IGP–10, foi impulsionado pelo subgrupo alimentos processados
Alta do ítem Bens Finais, do IGP–10, foi impulsionado pelo subgrupo alimentos processados

Apesar da alta de dezembro em relação a novembro, o IGP-10 fechou 2014 com inflação inferior ao ano passado, quando no acumulado dos 12 meses a alta foi 5,39%. Em dezembro do ano passado a variação do IGP-10 foi 0,44%.

O IGP-10 divulgado nesta segunda-feira (15), pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

A alta de dezembro foi determinada por dois dos componentes que compõe o IGP-10. O Índice de Preços ao Produtor (IPA) teve alta de 0,11 ponto percentual, ao passar de 1,06% para 1,17%, entre novembro e dezembro.

Bens Finais pressionou a alta do IPA, em dezembro, com taxa de variação de 1,12%, elevação de  0,46 ponto percentual em relação aos 0,66%, da alta de novembro; impulsionado pelo subgrupo alimentos processados, cuja taxa passou de 0,38% para 1,62%. O índice relativo a Bens Finais, calculado sem os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, teve variação de 0,97%. No mês anterior, a taxa de variação foi 0,47%.

O grupo Bens Intermediários registrou variação de 1,15%, alta de 0,22 ponto percentual em comparação aos 0,93% do mês anterior.  No grupo, três dos cinco subgrupos apresentaram aceleração, com destaque para combustíveis e lubrificantes para a produção, cuja taxa de variação passou de 0,42% para 2,87%.

Com queda na comparação mensal, o índice do grupo Matérias-Primas Brutas registrou variação de 1,25%. Em novembro, a taxa foi 1,71%.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,72%, em dezembro, ante 0,43%, em novembro. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice tiveram acréscimo em suas taxas de variação. O principal destaque partiu do grupo Transportes (0,12% para 0,85%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de 0,11% para 2,20%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) apresentou, em dezembro, taxa de variação de 0,42%, ante 0,16%, no mês anterior. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,37%, enquanto o índice que representa o custo da Mão de Obra variou 0,46%.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos Educação, Leitura e Recreação (0,28% para 1,22%); Habitação (0,54% para 0,81%); Alimentação (0,52% para 0,70%); e Comunicação (0,22% para 0,40%).

Em contrapartida, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Vestuário (0,86% para 0,36%) e Despesas Diversas (0,25% para 0,24%). Na primeira classe de despesa, vale citar o comportamento do item roupas (0,77% para 0,37%), e na segunda, acesso à internet em loja (0,51% para 0,00%), respectivamente.

O grupo Saúde e Cuidados Pessoais repetiu a taxa de variação ocorrida no mês anterior, 0,50%. O item salão de beleza (0,74% para 1,47%) exerceu a principal influência de alta. Em sentido descendente, o destaque coube ao item artigos de higiene e cuidado pessoal (0,57% para -0,05%).

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).