Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Exame de Densitometria óssea no diagnóstico da osteoporose e no preparo para atividades físicas

Saúde – Exame de Densitometria óssea no diagnóstico da osteoporose e no preparo para atividades físicas

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a osteoporose é responsável por cerca de 200 mil mortes no Brasil, principalmente devido ao fato de 75% dos casos serem diagnosticados somente após a primeira fratura. Com o avanço dos meios de diagnóstico, uma pessoa pode saber se tem chances de desenvolver a doença no futuro e já incluir em sua rotina alguma forma prevenção, como mudança de hábitos alimentares, inclusão de suplementação e de exercícios físicos.  Atualmente, há aparelhos com tecnologias avançadas capazes também de avaliar a Composição Corporal, quantificando precisamente o percentual de gordura corporal e a massa muscular do paciente.

Juliana Pereira de Abreu, Especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Juliana Pereira de Abreu, Especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem

De acordo com a Dra. Juliana Pereira de Abreu, especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem, “o exame é simples, indolor, rápido e não necessita de preparo prévio. Na Imed, dispomos de aparelho com tecnologia que oferece maior precisão aos resultados, menor tempo de exame e mínima exposição à radiação. Além disso, dispomos de softwares específicos para exames especiais, como os de crianças e de Composição Corporal”.

A principal indicação da densitometria óssea é para mulheres a partir dos 65 anos e homens a partir dos 70 anos. “Os de idade inferior que apresentam fatores de risco para baixa massa óssea, como baixo peso corporal, fratura prévia, uso de medicamentos de alto risco e doença ou condição associada a perda óssea também devem fazer o exame”, frisa a médica. Dra. Juliana completa que a densitometria óssea pode também auxiliar no manejo clínico de pacientes com doenças metabólicas e cardiovasculares, doenças crônicas, fraqueza muscular e, ainda, nos obesos candidatos ou submetidos a cirurgia bariátrica.

Neste período do ano, muitas pessoas procuram as academias para intensificarem os treinos durante as férias. O exame de Composição Corporal por densitometria pode ajudar os atletas, pois disponibiliza informações que auxiliam no monitoramento do impacto de dietas e atividades físicas nos tecidos corporais. “Podemos saber os percentuais corporais totais de gordura e massa magra,  valores percentuais de cada segmento do corpo e os padrões de distribuição da gordura corporal, sendo este um importante preditor de risco cardiovascular”, conta a médica. Mais informações (38) 3218 7575.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).