Inicio » Internacional » Ásia » Ásia – Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo

Ásia – Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo


Reviewed by:
Rating:
5
On 28 de dezembro de 2014
Last modified:28 de dezembro de 2014

Summary:

Ásia - Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo

No terceiro incidente ligado à Malásia somente neste ano, um avião da AirAsia com 162 pessoas a bordo desapareceu neste domingo, 28, quando voava sobre o Mar de Java, depois de ter decolado de uma cidade na Indonésia com destino a Cingapura.

Ásia - Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo
Ásia – Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo

Os dois países imediatamente iniciaram operações e busca e resgate pela aeronave que fazia voo 8501, mas não havia sinais do avião mais de sete horas depois de ele ter perdido contado com os controladores.

A AirAsia, uma empresa de baixo custo fundada em 2001 pelo empresário malaio Tony Fernandes, disse em comunicado que o Airbus A320-200 desaparecido seguia a rota prevista. Porém, o piloto havia pedido um desvio em razão das condições climáticas antes de perder contato, quando o avião ainda estava sob o controle de tráfego aéreo da Indonésia.

A companhia aérea, que atua na maior parte do sudeste asiático e recentemente passou a operar tamém na Índia, nunca perdeu um avião antes e tem bons registros de segurança.

Ásia - Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo
Ásia – Avião da AirAsia desaparece na Indonésia com 162 pessoas a bordo

“Não ousamos a supor o que aconteceu, exceto que perdemos o contato com o avião”, afirmou aos jornalistas Djoko Murjatmodjo, diretor geral interino de transportes da Indonésia. Segundo ele, a última comunicação entre o piloto e o controle aéreo aconteceu às 6h13 (horário local, 21h13 de sábado em Brasília), quando o piloto “pediu para evitar as nuvens e virar para a esquerda, além de subir para 34 mil pés (10.360 metros)”. Ele disse que nenhum sinal de socorro foi emitido da cabine da aeronave.

O contato foi perdido cerca de 42 minutos depois de o avião ter decolado do aeroporto de Surabaya, declarou Hadi Mustofa, funcionário do Ministério dos Transportes, à emissora indonésia MetroTV. Isso aconteceu cerca de uma hora antes do horário em que a aeronave deveria pousar em Cingapura.

Dentro do avião estavam dois pilotos, cinco tripulantes e 155 passageiros, dentre eles 16 crianças e um bebê, informou a AirAsia da Indonésia em comunicado. Dentre os passageiros há três sul-coreanos, um cidadão de Cingapura, um malaio e um francês. Os demais eram indonésios.

De acordo com o comunicado, o capitão no comando da aeronave tinha um total de 6.100 horas de voo, uma quantidade substancial e o primeiro oficial, acumulava 2.275 horas de voo.

Murjatmodjo, o funcionário indonésio, disse que acredita-se que a aeronave tenha se perdido em algum ponto entre o Mar de Java, entre Tanjung Pandan, na ilha de Belitung, e Pontianak, na parte indonésia da ilha de Bornéu.

O ministro dos Transportes Ignasius Jonan disse aos jornalistas em Surabaya que acredita-se que a posição da aeronave era próxima da linha costeira. Segundo ele, as buscas envolvem agora o Exército indonésio, a agência nacional de Busca e Resgate, além instituições de Cingapura e da Malásia. Ele afirmou, porém, que os esforços se concentrarão na área próxima à ilha de Belitung.

O porta-voz da Força Aérea Hadi Tjahjanto informou que três aeronaves, dentre elas um avião de vigilância, foram enviadas para a região. A Força Aérea e a Marinha de Cingapura também realizam buscas com dois C-130.

A passagem por um local com situação climática ruim pode ser a causa do desaparecimento, embora os aviões da Airbus sejam muito sofisticados e consigam se ajustar automaticamente a rápidas variações na direção e/ou velocidade do vento (fenômeno conhecido como windshear) e a outros eventos meteorológicos. Apesar disso, o clima foi um dos fatores mais importantes em outros desastres aéreos ocorridos em altitude de cruzeiro, dentre eles o voo 447 da Air France que em 2009, que caiu no oceano Atlântico.

Outra possibilidade é algum tipo de fadiga metálica causada pelo ciclo de pressurização e despressurização, associada a cada ciclo de decolagem e pouso, embora isso seja pouco provável, já que a aeronave tem apenas seis anos de uso.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).