Inicio » Colunistas » Coluna – Um novo paradigma científico e religioso

Coluna – Um novo paradigma científico e religioso

Há grande manipulação por traz da expressão “mistérios insondáveis de Deus”. De fato, a limitação humana não abarca a imensidão infinita do Criador. Mas o limite do que podemos compreender sobre o Todo é bem maior do que profetizam alguns líderes religiosos. Há um novo paradigma científico, acessível a quem interessado estiver, capaz de demonstrar que fenômenos antes tratados como milagres são explicáveis – sem contradição com o conceito do divino.

Há que se registrar a existência de inúmeros líderes religiosos sérios, que não se aproveitam do menor grau evolutivo de seus liderados. Porém, é inegável a existência de pregadores que, ao invés de trazer uma mensagem libertadora à humanidade sedenta, fazem questão de ameaçar com o fogo eterno todos os que ousam subir um degrau no entendimento sobre a vida e seus mistérios. E, para silenciar quaisquer questionamentos, sobretudo os ligados a fenômenos tidos como milagrosos, basta dizer: são os mistérios insondáveis de Deus. É só repetir o refrão, já associado ao medo milenar, para que volte a reinar o silêncio.

Mas teria Deus feito uma obra tão grandiosa quanto o universo para que compreendamos apenas uma infinitesimal parcela dele? Não seria de amplo interesse Daquele que nos ama que abandonássemos as trevas da ignorância para nos aproximarmos Dele, o Senhor de toda a Sabedoria? Não foi Jesus, o Cristo, quem disse “Conhecerei a Verdade e a Verdade Vos Libertará”? Quem está se beneficiando com a ignorância do ser humano? Hoje, a ciência está do lado das mentes inquietas que desejam usar o conhecimento verdadeiro para fazer o bem.

Àqueles que se animam com a possibilidade de expandir a consciência em relação à realidade, recomendo pesquisar sobre a experiência da Dupla Fenda. Nela, comprovou-se que um único elétron (um dos tijolinhos formadores do que se chama de matéria) consegue passar por duas fendas ao mesmo tempo. Numa escala maior, seria como se uma bola de bilhar pudesse passar por duas janelas simultaneamente. Esta experiência foi um dos fundamentos para o surgimento da Mecânica Quântica, que contribuiu para a criação de satélites e celulares, tecnologias provavelmente classificadas como “milagrosas” em séculos passados. Lembremos que absolutamente tudo no mundo físico, inclusive o próprio ser humano, possui elétrons.

Consegue imaginar as implicações desta descoberta? Algo quase inconcebível no atual paradigma. Mas é extremamente doentio saber da existência de um estudo dessa magnitude e não se aprofundar nele para, ao menos, formar uma opinião. Quem assim procede fica alheio à própria realidade e à mercê de discursos de líderes interessados somente em poder. Aos que imaginam um Deus distante e punidor, se impõe o sofrimento nesta jornada terrestre. Aos que sabem do Deus amoroso que habita dentro de nós, o autoconhecimento é o alívio.

Por Cássio Gonçalves – Músico e jornalista

Cássio Gonçalves
Cássio Gonçalves
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).