Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Vereadores não querem asfalto nos seguintes bairros: “Village do Lago I, Universitário, Conjunto Bandeirantes, Santo Antônio, Alto da Boa Vista, Santo Inácio, Jardim Primavera, Nossa Senhora das Graças e Santa Rafaela”

Montes Claros – Vereadores não querem asfalto nos seguintes bairros: “Village do Lago I, Universitário, Conjunto Bandeirantes, Santo Antônio, Alto da Boa Vista, Santo Inácio, Jardim Primavera, Nossa Senhora das Graças e Santa Rafaela”

Mais uma vez, os vereadores de oposição barraram o desenvolvimento de Montes Claros. Em uma manobra, o vereador Eduardo Madureira (PT), durante reunião extraordinária, na tarde desta sexta-feira (26), às 17h30,fez uso da tribuna para impedir que projeto de Lei do Executivo, solicitando autorização para pegar R$10 milhões emprestados à Caixa Econômica Federal, a juros baixos, com carência de dois anos, dentro do Programa Pró-Transporte, desse entrada no legislativo. O dinheiro será utilizado para realização de obras de pavimentação em mais de 10 bairros  da cidade. Com a manobra, o vereador impediu que o asfalto chegasse a estes locais.

Oposição impede que asfalto chegue as bairros
Oposição impede que asfalto chegue as bairros

A convocação para a reunião extraordinária foi feita pelo presidente da Câmara, vereador Antônio Silveira (PTN), em atendimento à determinação judicial, manifestada através de liminar concedida em mandato de segurança interposto pelo poder Executivo.

Mas já no inicio da sessão extraordinária, o vereador Eduardo Madureira foi enfático em dizer que não concorda com a decisão judicial e que acredita que a juíza Dra Rosana Silqueira da Silveira, assim como o juiz Dr. Marco Antônio estariam equivocados quanto à decisão da nova reunião. Para ele, o vereadores já havia decidido impedir, em reunião anterior, que o povo recebesse o benfício em questão. Não satisfeito, o vereador pediu o encerramento da sessão, alegando que nem todos os vereadores haviam assinado a convocatória, dever de casa não realizado, no caso, pelo presidente da mesa, vereador Silveira, conforme determinado a ele pela Justiça.

Diante do exposto, deu-se o debate, com os vereadores, lembrando que existia quórum suficiente para a realização da reunião. Apesar dos argumentos da maioria dos vereadores, que conhecem a realidade vivida pela população e sabem da importância do projeto para levar qualidade de vida a um sem número de cidadãos, o presidente  Silveira, apoiado, principalmente pelo vereador Eduardo Madureira, seguido dos vereadores irmão Waldiney e Lêga, decidiu, mais uma vez, rasgar o Regimento Interno, conforme lembrou a ele, o vereador Edmilson Magalhães e agir contra os interesses da população, que se encontrava na plateia e pedia pela votação do projeto. Ele decidiu então, encerrar a sessão  e remarcar nova sessão extraordinária para a próxima segunda-feira (29), às 17h30, para que se possa dar entrada no Projeto.

No entanto, o prazo para o município solicitar o empréstimo, a partir da aprovação do legislativo, termina na terça-feira (30).  A entrada no projeto sendo realizada na segunda-feira (29), inviabilizaria o processo, deixando o povo, mai uma vez, impedido de ter suas ruas asfaltadas.

Dando gargalhadas com vitória, o vereador Eduardo Madureira pareceu feliz em legar mais de 100 mil cidadãos, muitos inclusive tendo votado nele, à poeira e à falta de asfalto.

A população que se fazia presente, saiu da reunião indignada. Esse foi o caso de Luiz Silva, morador do bairro Village do Lago, que desabafou:

-Na hora de pedir o voto, eles prometem ajudar a população, mas agora, quando têm a oportunidade fazem o contrário. Mas eles se esquecem que em 2016 vão precisar do povo novamente, para se elegerem. Mas estes, que estão votando contra a população estão marcados e não ganham mais.

O mesmo disse o morador do Santa  Rafaela, João dos Reis. O sonho dele é ver a sua rua asfaltada, mas diante da negativa dos vereadores adeptos do “quanto pior, melhor”, ele se diz desiludido.

-Não entendo, votamos neles para que defendessem os nossos direitos, mas o que eles fazem? Nada. Não trazem nenhum benefício para nós. Ganham gordos salários, trabalham pouco e não se importam com quem os elegeu. Esses nunca mais serão votados em meu bairro. Vou fazer campanha contra, afirmou.

Os outros vereadores também saíram decepcionados da reunião extraordinária. Para eles, o papel do legislador é fiscalizar o Executivo e não impedir o desenvolvimento da cidade. Eles acreditam que o projeto deveria ser aprovado, o empréstimo ser autorizado e a Câmara deveria fiscalizar a aplicação do dinheiro. Eles se dizem envergonhados com as atitudes tomadas e afirmam que a população não merece este descaso, feito em troca de uma política barata.

-Independente de interesse políticos, devemos pensar primeiro nos moradores destes locais, que há mais de 10, 20 e 30 anos não têm condições dignas de moradia. É muito triste ver a que ponto chegou esta casa legislativa, com vereadores que pensam mais em posição política do que propriamente na população que os elegeu, declarou o vereador Vlacir.

Hoje tem nova reunião 
Em função do ocorrido,  8 (oito) vereadores decidiram encaminhar à messa diretora da Câmara Municipal de Montes Claros, nas pessoas dos vereadores  Antônio Silveira de Sá (presidente),  Cláudio Ribeiro Prates (vice-presidente) e Raimundo Pereira da Silva (1º secretário), ofício  solicitando que a nova reunião extraordinária aconteça na segunda-feira (29), às 11h00. O ofício afirma que “em virtude da não designação em tempo hábil da Reunião Extraordinária, convocada pelo chefe do executivo municipal, através do Ofício nº GP 339/2014, protocolizado às 11h30 do dia 24 de dezembro de 2014, cujo prazo regimental de designação encerra-se no dia 27 e considerando ser o dia 28 domingo, quando não há expediente no legislativo municipal, comunicar nos termos do parágrafo 2º, do artigo 118 do Regimento Interno, o qual dispõe ‘…Se assim não fizer, a reunião extraordinária, instalar-se-à, automaticamente, no primeiro dia que se seguir ao prazo de 72 (setenta e duas horas) horas’ que estará instalada na segunda-feira (29), primeiro dia útil subsequente ao encerramento do prazo regimental, às 11h, a Reunião Extraordinária para APRECIAÇÃO, DISCUSSÃO E VOTAÇÃO  do Projeto de Lei”.

Assinam o ofício os vereadores Altemar, Fernandão, Valcir, Edmilson, Marli, Ladislau, Valdivino e Idelfonso.

Sendo, assim e em cumprimento ao Regimento Interno, os vereadores estão automaticamente convocados para apreciarem e votarem o Projeto, que vai beneficiar, em bairros da periferia como Village do Lago I, Universitário, Conjunto Bandeirantes, Santo Antônio, Alto da Boa Vista, Santo Inácio, Jardim Primavera, Nossa Senhora das Graças e Santa Rafaela.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).