Inicio » Minas Gerais » MG – Justiça acata ação e determina que união repasse verba para Santas Casas e Hospitais de Minas Gerais

MG – Justiça acata ação e determina que união repasse verba para Santas Casas e Hospitais de Minas Gerais

MG – Justiça acata ação e determina que união repasse verba para Santas Casas e Hospitais de Minas Gerais.

A verba é referente ao chamado bloco de financiamento da média e alta complexidade, que é a remuneração de financiamento dos serviços ambulatoriais.

MG - Justiça acata ação e determina que união repasse verba para Santas Casas e Hospitais de Minas Gerais
MG – Justiça acata ação e determina que união repasse verba para Santas Casas e Hospitais de Minas Gerais

O Governo Federal terá que pagar o restante do repasse das santas casas e hospitais filantrópicos de Minas Gerais até 5 de janeiro. A verba é referente ao chamado bloco de financiamento da média e alta complexidade, que é a remuneração de financiamento dos serviços ambulatoriais. A Justiça Federal acatou, nesta quarta-feira, o pedido da entidade que representam as instituições de saúde, e determinou o pagamento. Caso a União não cumpra a decisão, pagará multa de cinquenta mil reais por dia.

Os atrasos no repasse dos recursos para hospitais filantrópicos e Santas Casas de Minas Gerais está agravando a crise das instituições. O chamado bloco de financiamento da média e alta complexidade deveria ser feito até 10 de dezembro. Porém, foi adiado duas vezes pelo Governo Federal e só vai ser pago em duas parcelas. sendo a última em janeiro. As entidades alertam que o impasse financeiro vai prejudicar o atendimento ao público.

O repasse da verba está previsto na constituição e sempre acontece até o dia 10. Porém, neste ano, os hospitais e Santa Casas foram surpreendidos com o adiamento. No dia 15, segundo a Federassantas, o governo emitiu um comunicado dizendo que o pagamento iria acontecer em duas parcelas, uma de 70% e outra de 30%. Sendo essa última, a partir de 5 de janeiro. No dia 16, o repasse foi adiado para dois dias depois.

Na decisão, o juiz de plantão Guilherme Mendonça decidiu acatar o pedido de antecipação de tutela. Em sua argumentação, lembrou da constituição. “A transferência de recursos entre Fundos, tal como se retrata nestes autos, não decorre de boa vontade e/ou política de assistência social adotada por qualquer Governo, mas sim de imperativo constitucional”, afirmou.

O magistrado disse também que a falta do repasse pode trazer danos as instituições de saúde. “Casão não adotada alguma medida eficaz direcionada a fazer cessar essa omissão voluntária e indevida do Poder Executivo, os danos que podem decorrer dessa imprevisão quanto à data dos repasses/transferências, tanto para as instituições filiadas a autora quanto para os colaboradores diretos e também a população dependente dos serviços”, comentou Mendonça.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).