Inicio » Mais Seções » Aplicativo ‘Foursquare da maconha’ é criado por brasileiro

Aplicativo ‘Foursquare da maconha’ é criado por brasileiro

Um brasileiro é o criador de uma espécie de “Foursquare da Maconha”, com o usuário fazendo  o  “check-in” no local em que está usando a droga, assim como o Foursquare, aplicativo famoso em que a pessoa avisava aos seguidores sua presença em um lugar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, o app “Who is Happy” mostra gráficos de “felicidade” da pessoa, com o histórico e a quantidade de maconha utilizada.

Desenvolvido por João Paulo Costa, que usa derivados da droga para tratar sua epilepsia. Ele afirma ao jornal que mira o mercado americano, com ferramentas tecnológicas ligadas ao setor da maconha que estão recebendo a atenção de investidores, devido à legalização da droga em alguns estados.

O aplicativo Who is Happy mostra gráficos de felicidade da pessoa, com o histórico e a quantidade de maconha utilizada
O aplicativo Who is Happy mostra gráficos de felicidade da pessoa, com o histórico e a quantidade de maconha utilizada

Em 2013, Costa teve uma experiência sem sucesso no exterior, com o aplicativo Pergunter, que permitia aos usuários perguntarem por meio de fotos e vídeos. Não teve sucesso, pois disputou com um app similiar, o Jelly, criado por Biz Stone, cofundador do Twitter.

De acordo com o Crunch Base, 29 empresas iniciantes receberam US$ 90 milhões para este tipo de tecnologia. Na última quinta-feira, o fundador do PayPal e megainvestidor, Peter Thiel, participou de uma rodada de aporte de US$ 75 milhões na Privateer Holdings, dona de empresas de maconha, como o Leafy, um app de recomendação e análise de varejistas do produto.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).