Inicio » Educação » Educação – Conheça dez programas para ajudar a pagar a faculdade

Educação – Conheça dez programas para ajudar a pagar a faculdade

O sonho de conquistar o diploma da graduação, aos poucos, torna-se real para milhares de brasileiros. São oportunidades de financiamento estudantil a juros baixos e bolsas de estudo em instituições de ensino privadas que ampliam e popularizam o acesso ao nível superior. Segundo o Ministério da Educação (MEC), o Programa Universidade para Todos, o Prouni, concedeu 1,4 milhão de bolsas desde o ano do seu surgimento, em 2005, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) fechou 556,5 mil contratos em 2013. Além dos programas federais, há também iniciativas estaduais e das próprias faculdades e universidades que concedem benefícios acadêmicos. Ficou interessado em saber mais sobre esses programas? Confira como 10 iniciativas funcionam.

Educação - Conheça dez programas para ajudar a pagar a faculdade
Educação – Conheça dez programas para ajudar a pagar a faculdade

Fundo de Financiamento Estudantil (Fies)
Aqueles que desejam cursar o ensino superior, mas não conseguiram entrar em universidades públicas, podem contar com o auxílio do Fies, programa vinculado ao MEC. Os alunos interessados precisam ter feito o Enem de 2010 ou anos posteriores e estar matriculados em cursos que tenham uma boa avaliação na prova do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), aplicada pelo MEC. Os juros do financiamento são de 3,4% ao ano.

O estudante pode financiar 50%, 75% ou 100% da graduação. Em todas as modalidades, ele pagará, trimestralmente, durante os quatro anos de faculdade, o valor de R$ 50, quantia referente aos juros. Após a conclusão do curso, ele terá 18 meses para reorganizar as próprias contas e pagará, também a cada três meses, os mesmos R$ 50 . Encerrado esse período, a dívida do estudante poderá ser divida em até três vezes o período financiado mais 12 meses. Ou seja, 13 anos. Mais informações sobre o Fies.

Programa Universidade para Todos (Prouni)
Oferecer bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior é o objetivo do Prouni, iniciativa criada pelo governo federal. O perfil dos estudantes é bem específico: alunos do ensino médio da rede pública – ou particular, desde que bolsistas integrais -, com renda familiar per capita máxima de três salários mínimos. Além disso, eles precisam ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e atingido nota mínima de 450 pontos, sem ter zerado a redação. Bolsas integrais são oferecidas àqueles que apresentam renda familiar de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já as parciais são destinadas aos que têm renda familiar de até três salários mínimos. Docentes também são beneficiados: os professores da rede pública, que atuam na educação básica e que fazem parte do quadro permanente de funcionários, podem concorrer a bolsas, exclusivamente, de cursos de licenciatura ou pedagogia. Nesse tipo de situação, a renda não é levada em conta. As inscrições para o Prouni vão de 26 a 29 de janeiro. Mais informações sobre o Prouni.

Uniedu – SC
Programa de Santa Catarina pelo qual o governo estadual concede bolsas integrais e parciais, de pesquisa e de extensão, para estudantes residentes no território catarinense. Os alunos precisam estar matriculados em curso de graduação nas instituições autorizadas e credenciadas pelo MEC ou Conselho Estadual de Educação, na Secretaria Estadual da Educação de Santa Catarina, para participarem da iniciativa. Para o ano de 2014, estavam cadastradas quase 60 entidades de ensino superior. Mais informações sobre o Uniedu.

Programa Bolsa-Universidade
No Estado de São Paulo, os cidadãos contam com o convênio firmado entre o governo local e as instituições de ensino superior que cobre totalmente os gastos relacionados à mensalidade em entidades privadas. O Estado arca com 50% do valor, que deve ser pago por mês, e a universidade completa o restante da mensalidade. O estudante, por sua vez, terá de atuar como educador em escolas municipais e estaduais participante do Programa da Família aos finais de semana. Além disso, ele não pode ser beneficiário de outra bolsa de estudos ou financiamentos universitários com recursos públicos. Mais informações sobre o Bolsa-Universidade.

Educa mais Brasil
O programa Educa mais Brasil, iniciativa privada de financiamento estudantil, concede bolsas parciais de estudo para pessoas que já terminaram o ensino médio, mas que ainda não cursam o superior. O programa tem parceria com mais de 10 mil instituições entre universidades, centros universitários e faculdades que disponibilizam bolsas de estudo de até 70% para os cursos. Mais informações sobre o Educa mais Brasil.

UCDB – MS
A Universidade Católica Dom Bosco, de Mato Grosso do Sul, oferece quatro tipos de ajuda estudantil. O primeiro é o programa Bolsa Social, que concede bolsa de estudos gratuitas para cursos presenciais a pessoas que, entre outros critérios, apresentam renda bruta per capita familiar de até três salários mínimos. A UCDB faz parte também do programa Vale Universidade do Governo Estadual, uma parceria entre governo local e as instituições de ensino que proporciona o acesso ao curso superior aos alunos em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Quando selecionado, o estudante realiza atividades em algum órgão do Estado, recebendo desconto de até 90% na mensalidade.

O programa Bolsa Indígena oferece bolsas gratuitas a estudantes dessa etnia. Por fim, os alunos das áreas culturais, artísticas e desportivas da UCDB também recebem incentivos financeiros. Para ser beneficiado, o acadêmico passa por uma seleção, no início do primeiro semestre, tendo como critério essencial a aptidão. Mais informações sobre o UCDB.

PUC – SP
A Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) oferece bolsas de estudo aos alunos que se encaixem no perfil socioeconômico determinado pela Lei de Filantropia da entidade. Para se inscrever no processo de oferecimento de bolsas da instituição, os estudantes precisam já estar matriculados em algum curso de graduação da universidade. Podem receber bolsas parciais – de 50% – pessoas que apresentam renda per capita de até três salários mínimos. Já as oportunidades de bolsas integrais são destinadas aos que têm renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. Há ainda a distribuição de bolsas por mérito acadêmico. São concedidas duas modalidades: as parciais (50%), que são ofertadas ao melhor classificado, em cada curso, no vestibular Unificado de Verão, e as integrais. Essas são destinadas àqueles que conquistam a primeira colocação, em cada campus, no Vestibular Unificado de Verão. Para a renovação, em ambos os casos, é exigida do estudante a aprovação em pelo menos 75% das disciplinas cursadas no semestre anterior. Mais informações sobre bolsas da PUC – SP.

UVA – RJ
Alunos da rede pública estadual do Rio de Janeiro podem concorrer a 10 bolsas de estudos integrais oferecidas na Universidade Veiga de Almeida (UVA). O benefício é resultado de um convênio assinado entre a instituição e a secretaria de educação fluminense. Os interessados precisam se inscrever para o vestibular da entidade, pelo site da secretaria, e devem comprovar que participaram das provas bimestrais do Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro, o Saerjinho. No caso dos alunos que estão cursando o último ano do ensino médio, será preciso provar participação em um terço das avaliações. Já os que já concluíram essa etapa, precisarão comprovar pelo menos dois terços das provas bimestrais. Mais informações sobre a UVA – RJ.

UPF – RS
Além de fazer parte de programas como o Fies e Prouni, a Universidade de Passo Fundo (UPF-RS) destina bolsas com 50% de desconto a ingressantes na entidade por meio de vestibular, transferência, reingresso ou reabertura de matrícula, desde que elas tenham renda familiar per capita de até três salários mínimos. Entretanto, para manter o benefício, o acadêmico precisará ter desempenho e frequência igual ou superior a 75% das disciplinas cursadas ao longo do semestre. A entidade também oferece a bolsa Atleta do Futuro, parceria entre a entidade e a prefeitura de Passo Fundo. A iniciativa é destinada a alunos do curso de Educação Física e oferece 50% de gratuidade sobre a matrícula e mensalidades para os alunos que trabalharem como monitores das atividades oferecidas no programa. Mais informações sobre as bolsas da UPF.

ESPM – Rio
Com cursos focados na área de comunicação e comércio, a Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro (ESPM-Rio) oferta bolsas de estudo com 75% de desconto no valor da mensalidade aos primeiros colocados de cada curso. Para manter o vínculo como bolsista junto à entidade, o universitário não pode reprovar em nenhuma disciplina durante o curso. Além da bolsa mérito, há a de cunho social. Nessa segunda modalidade, são concedidos benefícios com descontos mensais que variam de 20% a 50% para alunos já matriculados na ESPM e que estejam enfrentando dificuldades para arcar com a mensalidade.  Mais informações sobre as bolsas da ESPM.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).