Inicio » Nacional » Brasil – Em dez dias, 9 pessoas morrem por bala perdida no Rio de Janeiro

Brasil – Em dez dias, 9 pessoas morrem por bala perdida no Rio de Janeiro

Menina, de 12 anos, foi baleada na madrugada destas segunda-feira (26); ela é a nona vítima baleada na cidade carioca em menos de duas semanas.

Brasil - Em dez dias, 9 pessoas morrem por bala perdida no Rio de Janeiro
Brasil – Em dez dias, 9 pessoas morrem por bala perdida no Rio de Janeiro

Uma menina de 12 anos foi atingida por uma bala perdida no início da madrugada desta segunda-feira (26) na zona norte do Rio. Com esse caso, já chega a nove o número de vítimas baleadas na cidade em menos de 10 dias.

Segundo policiais militares do 41º Batalhão de Irajá, a jovem foi baleada na porta de casa por volta da meia-noite, no morro do Chapadão, no bairro Costa Barros.

Em seguida, ela foi levada para o Hospital Estadual Albert Schwitzer, em Realengo, bairro vizinho. A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde, mas até as 8h30 desta segunda não havia informações sobre o estado de saúde dela.

Testemunhas disseram à polícia que criminosos de quadrilhas rivais trocavam tiros na região no momento que a adolescente foi atingida. O caso deve ser investigado pela 39ª DP (Pavuna).

A ONG Rio de Paz, vinculada ao Departamento de Informação Pública da ONU (Organização das Nações Unidas), promoveu neste domingo (25) ato na praia de Copacabana, zona sul da cidade, para alertar autoridades e sociedade sobre a violência que está gerando a morte, por balas perdidas, de crianças no Rio de Janeiro.

Com cartazes e um faixa com a frase “A violência está matando as nossas crianças”, pais e parentes de crianças mortas pediram justiça, ao lado de uma cruz de três metros de altura fixada na areia.

Morte por bala perdida

No sábado (24), uma mulher de 46 anos foi atingida por um tiro no entorno do morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, zona norte carioca.

Segundo a PM, outra mulher, que não foi identificada, nem teve a idade divulgada, também foi baleada na região. As duas foram atendidas na Unidade de Pronto Atendimento local.
No dia 23 de janeiro, um homem também foi ferido por um tiro no parque Madureira, zona norte. Edson Jesus dos Santos, 20, foi atingido enquanto assistia ao Mundial de Skate. Ele foi baleado de raspão no braço e na perna e levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, bairro vizinho.

No mesmo dia, foi enterrado o menino Asafe William Ibrahim, 9, que teve morte cerebral após ter sido baleado na cabeça, quando aproveitava o dia com a família num clube, em Honório Gurgel, também na zona norte.

No dia 17, Larissa de Carvalho, de apenas 4 anos, morreu após ser atingida por um tiro quando saia com a mãe e o padrasto de um restaurante em Bangu, zona oeste.

No bairro, foram feridos ainda Carlos Eduardo Rodrigues, 33, e Márcia Costa, 44, na terça-feira (20). William Robaiana, 35, foi baleado em Santa Cruz, zona oeste, na quinta-feira (22), quando saia de casa.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).