Inicio » Montes Claros » Montes Claros – IPC/Unimontes revela que alimentação foi o item que mais pesou no aumento do custo de vida em 2014

Montes Claros – IPC/Unimontes revela que alimentação foi o item que mais pesou no aumento do custo de vida em 2014

A alimentação foi a despesa com mais peso no aumento do custo de vida em Montes Claros durante o ano de 2014. É o que revela estudo do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) realizado pelo Departamento de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). O índice é medido a partir da pesquisa de valores sobre sete grupos de produtos e serviços considerados básicos para uma família. Entre os quais está o grupo alimentação, que teve um aumento acumulado de 19,2% durante o ano.

Montes Claros - IPC/Unimontes revela que alimentação foi o item que mais pesou no aumento do custo de vida em 2014
Montes Claros – IPC/Unimontes revela que alimentação foi o item que mais pesou no aumento do custo de vida em 2014

A professora Vânia Vilas Boas é a coordenadora do IPC/Unimontes e ressalta que as adversidades climáticas – verificada não somente no Norte de Minas, mas também em outras regiões do País – contribuíram para a alta dos preços dos alimentos em 2014. “Em função da falta de chuvas, houve uma redução da produção de frutas, verduras e de outros alimentos. Com isso, verificou-se o aumento de preços”, comenta a coordenadora do IPC.

A alimentação também foi o grupo de maior elevação de preços em Montes Claros durante 2013, mas com um percentual acumulado bem mais baixo: 7,39%.

COMO É

O Índice de Preços ao Consumidor é levantado a partir de pesquisa realizada junto a famílias que ganham entre um e seis salários mínimos. A alimentação responde por cerca de 30% dos gastos dos consumidores nessa faixa de renda. A professora Vânia Vilas Boas ressalta que houve uma melhoria do poder de compra das famílias e que isso também contribuiu para a elevação dos preços da alimentação.

Sobre o acumulado do IPC no município montes-clarense em 2014, o índice foi de 7,29% (em 2013 esta mesma variação foi um pouco maior: 7,59%).

O segundo item que mais pesou no aumento do custo de vida na cidade foi “educação e outras despesas pessoais” (8,39%), que inclui matrículas e mensalidades escolares, despesas com autoescola, material escolar em geral, livros e revistas. Em terceiro lugar ficou o grupo “habitação” (4,89%), que abrange materiais de construção, materiais de limpeza, aluguel e outras despesas da moradia como a conta de luz. Em seguida, aparece o grupo “transporte e comunicação” (2,44%), composto pelos gastos com gasolina, passagem de ônibus (municipal e intermunicipal), manutenção de automóveis e as contas de telefone fixo, internet e telefonia celular.

Os produtos e serviços da área de “saúde e cuidados pessoais” tiveram uma oscilação de apenas 0,58% no ano passado. O grupo inclui despesas médico-hospitalares, gastos com medicamentos e planos de saúde, abrangendo também e os itens de higiene pessoal.

QUEDA DE PREÇOS E ROUPAS

A pesquisa do Departamento de Ciências Econômicas da Unimontes revela que dois grupos de bens e serviços tiveram variação negativa de preços no mercado consumidor de Montes Claros em 2014: vestuário ( – 7,91%) e “artigos de residência” ( – 2,18%). Este último grupo envolve os chamados produtos de cama, mesa e banho, incluindo ainda gastos com eletroeletrônicos, compra de telefone celular e outros bens duráveis.

A professora Vânia Vilas Boas observa ainda que, durante o ano de 2014, o comércio local de roupas enfrentou dificuldades. Diante do quadro difícil, os lojistas realizaram promoções na tentativa de elevar as vendas e manter a clientela. A estratégia acabou provocando a redução dos preços em relação ao acumulado do ano.

Professora Vânia Vilas Boas
Professora Vânia Vilas Boas

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).