Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Secretário pede à asolar para atrair investidores europeus que ajudem a área mineira da sudene

Montes Claros – Secretário pede à asolar para atrair investidores europeus que ajudem a área mineira da sudene

O secretario estadual de Desenvolvimento do Nordeste e Norte de Minas (Sedinor), Paulo Guedes, solicitou a ajuda do Grupo Asolar para atrair investidores internacionais interessados em investir na área mineira da Sudene, tanto no Norte de Minas como Vales do Jequitinhonha e Mucuri. O apelo ocorreu durante a inauguração da unidade da empresa em Montes Claros e foi dirigido aos empresarios Rodrigo José da Silva, presidente de Implantação e Contratos e ao espanhol Carlos Vives, presidente do Conselho de Administração. A partir do dia 10 de fevereiro, a Asolar  passará a fazer a manutenção da Iluminação Pública em todos municipios do Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha.

O secretario Paulo Guedes com os empresarios Rodrigo José Silva e Carlos Vives, o vice-prefeito de Montes Claros, José Vicente; o presidente do Codanorte, Vinicius Versiane; o presidente da Câmara Municipal, José Marcos Martins e o secretario municipal Reinaldo Landulfo
O secretario Paulo Guedes com os empresarios Rodrigo José Silva e Carlos Vives, o vice-prefeito de Montes Claros, José Vicente; o presidente do Codanorte, Vinicius Versiane; o presidente da Câmara Municipal, José Marcos Martins e o secretario municipal Reinaldo Landulfo

Durante a solenidade de inauguração, o empresario Rodrigo José da Silva mostrou que o potencial solar do Norte de Minas impressionou e por isto, a decisão do Grupo Asolar em investir na região, pois são mais de 300 dias do ano com sol. Ele se dispôs a organizar uma reunião de uma missão do Governo de Minas Gerais na Espanha e Oriente Médio, com os investidores internacionais, para mostrar as potencialidades da área mineira da Sudene e específicamente os atrativos de incentivos fiscais.

O empresario Rodrigo José Silva ao discursar no evento
O empresario Rodrigo José Silva ao discursar no evento

O empresario salientou ainda que o Consórcio Tecnológico é formado por quatro empresas: Asolar Energy (construção e instalação de projetos de parques de energia solar fotovoltaica), Leblan (de instalações e tecnologia para setores industriais de concreto, agregados e tratamentos de resíduos); Gestamp Biomassa (operação e geração de energia elétrica oriunda de biomassa); Eco Hispanic (que desenvolve um sistema inovador de tratamento contínuo de resíduos urbanos) e quer ajudar a área mineira da Sudene.

O secretario Paulo Guedes no discurso
O secretario Paulo Guedes no discurso

O empresário espanhol Carlos Vives explicou que os investidores espanhóis que decidiram aplicar na área mineira da Sudene ficaram impressionados com a receptividade do Governo de Minas, além de estarem conscientes de que estarão ajudando no desenvolvimento do Norte de Minas. Vives destacou que a manutenção da iluminação pública é o primeiro passo nesta caminhada da Asolar.

O presidente do Consórcio Multifinalitário de Desenvolvimento do Norte de Minas, Vinicius Versiane, prefeito de Patis, lembra que a licitação vencida pela Asolar tem dois aspectos: o preço cobrado foi excelente para os municípios, sendo o terceiro melhor preço cobrado em todo Brasil, assim como a garantia do padrão internacional para a manutenção do serviço, o que não ocorria antes. Ele pediu ao Grupo Asolar para ajudar a área mineira da Sudene na solução dos problemas causados pelo resíduo sólido, já que desde 2 de agosto encerrou o prazo fixado pelo Governo.

O vice-prefeito José Vicente Medeiros agradeceu ao Grupo Asolar por investir na região e colocar sua sede principal em Montes Claros, pois afirma que tinha uma curiosidade em conhecer a tecnologia de produção de placas solares. O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Reinaldo Landulfo Teixeira, reforçou que a Asolar começa a operar na região no momento que o Brasil vive a crise energética e por isto, procura-se uma nova matriz energética, sendo a solar uma das principais opções.

O secretário Paulo Guedes, de Desenvolvimento do Nordeste e Norte de Minas (Sedinor), reforçou que acima de qualquer coisa, a Asolar ajuda a área mineira da Sudene ao mostrar novas tecnologías e por isso, precisava do apoio dos empresarios Rodrigo José da Silva e Carlos Vives para atrair investidores internacionais. O Governo Federal reativará o escritório da Sudene para ajudar nesta tarefa, com a concessão de incentivos fiscais e o Estado com a doação de terreno. Acrescentou que o Estado fará dentro de pouco tempo, leilão de oferta de energía e espera que o Grupo Asolar participe da licitação.

A Asolar Energy foi fundada com o resultado do entusiasmo de um grupo de técnicos espanhóis, com ampla experiência profissional, desejosos de oferecer ao setor das energias renováveis, projetos especializados de engenharia, serviços de auditoria, inspeção de alta qualidade, entre outros. Ela está presente no mercado Solar Fotovoltaico desde 1990. Dedica-se ao desenvolvimento, construção e instalação de projetos de parques fotovoltaicos  “lhave en mano” ou em regime de EPC (Engineering, Procurement, Construction), desenvolvimento de projetos de integração arquitetônica, Operação e Manutenção.

Por Girleno Alencar / Fotos: Maikon Rocha

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).