Inicio » Mais Seções » Motor » Motor – Cresce vendas de carros seminovos

Motor – Cresce vendas de carros seminovos

Com o aumento do IPI, motoristas têm visto com bons olhos a negociação com modelos usados.

Motor - Cresce vendas de carros seminovos
Motor – Cresce vendas de carros seminovos

Com o governo cortando o incentivo do IPI para veículos novos, muita gente colocou o pé no freio na hora de comprar um carro novo e foi para a ponta do lápis. Afinal de contas, o que está valendo mais a pena: comprar um carro zero quilômetro ou um seminovo de boa procedência? O fato é que, independente da escolha, um comportamento já está sendo notado nas concessionárias pelo Estado: a procura e compra por um carro seminovo aumentou de forma significativa nesse início de 2015.

Os donos de concessionárias evitam falar em números. Mas a procura por um seminovo tem animado gerentes de lojas. “Na verdade as vendas dos veículos usados já tinham melhorado em dezembro, mas com o fim do IPI reduzido as negociações continuam aumentando”, garantiu Isnaya Delmondes, gerente de vendas da Fiori.

Segundo Isnaya, a diferença de um modelo do ano 2014 para ouro igual, mas zero quilômetro, pode ultrapassar R$ 7 mil.

“Com o aumento do IPI, os veículos 2015 ficaram, em média, cerca de R$ 3 mil mais caros. Com isso, para fechar um negócio mais em conta, muitos clientes chegam procurando modelos 2013 e 2014. Apesar de já terem tido um proprietário anterior, ainda possuem o cheiro de novo e estão na garantia de fábrica”, contou a gerente de vendas. Outro atrativo é que, ao optar por um carro usado, o cliente não vai mais precisar pagar emplacamento, fato feito pelo primeiro proprietário. Outra vantagem é que existe a possibilidade de comprar um carro mais “encorpado” por um preço mais em conta.

CUSTO-BENEFÍCIO

Para Antônio Selva (Assovepe), a tendência é que a venda de carros usados nos próximos meses só tenha a crescer, principalmente pelo custo-benefício encontrado na negociação. “Apesar de os juros terem aumentado por conta do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o mercado está mais promissor para as negociações de seminovos. Um Palio 2014, por exemplo, chega a ser 20% mais barato que ele zero quilômetro. Se pegarmos um 2013, a diferença é ainda maior e ele pode ficar mais em conta cerca de 27%, o que é uma economia significativa para ser levado em conta na hora de fechar contrato”, disse Selva.

Ainda de acordo com o presidente da Assovepe, as concessionárias estão recorrendo a alguns artifícios para poder garantir que os veículos novos não fiquem por muito tempo no estoque. “Muito revendedores estão fazendo promoções, dando descontos nos modelos 2015 para concretizar as vendas e bater suas metas”, disse Antônio Selva.

CONTRA-ATAQUE

Para não ver uma boa quantidade de clientes simplesmente escolher carros seminovos, as concessionárias estão fazendo várias promoções neste início de ano para continuar atraindo o consumidor. Muitas ainda estão oferecendo veículos com preço de IPI reduzido. A Renault, por exemplo, além de manter o IPI reduzido, ainda oferece facilidade de financiamento, em até 50 vezes com 0% de juro. Vender carro novo com IPI ainda reduzido também tem sido a estratégia de algumas concessionárias da Ford e Fiat.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).