Inicio » Minas Gerais » Em Minas Gerais, mais de 4 milhões de proprietários de veículos já pagaram o IPVA do ano 2015

Em Minas Gerais, mais de 4 milhões de proprietários de veículos já pagaram o IPVA do ano 2015

Mais de 4 milhões de proprietários de veículos em Minas Gerais já quitaram o  Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) ou pagaram a primeira parcela do tributo até 31 de janeiro. O balanço foi divugado nesta segunda-feira (9), pela Secretaria de Estado de Fazenda (SEF).
Segundo o pasta, foram arrecadados R$ 1.808.905.195,93, relativos ao IPVA 2015, o que corresponde a um aumento de 11% em relação a 2014. O valor representa 46% da previsão de arrecadação do IPVA 2015. Os três maiores municípios em arrecadação são, respectivamente, Belo Horizonte, com R$ 485.023.776,56, Uberlândia, R$ 85.478.925,58 e Contagem com R$ 61.363.020,96.
O contribuinte que optou pelo pagamento do IPVA à vista, cerca de 2,6 milhões de proprietários, teve desconto de 3% e quem escolheu o parcelamento, em torno de 1.8 milhões de proprietários, tem ainda duas parcelas que vencem nos meses de fevereiro e março.
Segunda parcela
No próximo dia 23 de fevereiro, começará a escala de pagamento da 2ª parcela do IPVA e o proprietário deverá pagar o imposto em qualquer agência ou terminais de autoatendimento do Banco do Brasil, Mais BB, Banco Postal, Bancoob, Bradesco, Itaú, Mercantil do Brasil, HSBC, Santander e Caixa Econômica Federal, além das casas lotéricas, em todo o território nacional.
Para pagar, basta informar o número do RENAVAM – Registro Nacional de Veículos Automotores, impresso no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo do contribuinte. Os correntistas podem ainda utilizar o terminal bancário ou o sistema on-line dos bancos para quitar o imposto. O procedimento é o mesmo para pagamento da Taxa de Licenciamento e o seguro obrigatório.
Este ano, para uma frota de 8,7 milhões de veículos, 98 recursos administrativos foram impetrados pelos contribuintes mineiros solicitando a revisão da Base de Cálculo dos seus veículos. Deste total, apenas 9 foram deferidos. A base de cálculo do IPVA é obtida considerando os valores de mercado do veículo, apurados pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Em 2015, a redução média do valor do imposto foi de 3,73% em relação a 2014. Os proprietários que quitaram todas as obrigações relacionadas ao veículo já estão recebendo o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo CRLV-2015.
Quem deixar de pagar o IPVA 2015 arcará com multa de 0,3% ao dia até o 30º dia e 20% após esse período, além dos juros (Taxa SELIC acumulada do mês posterior ao vencimento até o mês do pagamento). Esclarecimentos relativos aos valores do imposto estão disponíveis no site da Secretaria de Estado de Fazenda ou pelo número 155 do LIGMINAS, com ligação gratuita para todo o Estado.
Confira as datas de pagamentos e arrecadação por município em Minas:
ipva (Jornal Montes Claros)
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).