Inicio » Economia » Minerva projeta receita líquida de até R$ 10,5 bi em 2015

Minerva projeta receita líquida de até R$ 10,5 bi em 2015


Reviewed by:
Rating:
5
On 5 de março de 2015
Last modified:5 de março de 2015

Summary:

Minerva projeta receita líquida de até R$ 10,5 bi em 2015

Minerva projeta receita líquida de até R$ 10,5 bi em 2015

Frigorífico Minerva Janaúba
Frigorífico Minerva Janaúba

Companhia divulgou seus resultados consolidados de 2014: recorde de exportações e receita bruta de R$ 7,5 bi, alta de 28,7% sobre 2013

A Minerva, uma das líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne in natura, gado vivo e seus derivados, estima para 2015 atingir uma receita líquida entre R$9,5 bilhões e R$10,5 bilhões. O valor, divulgado em Fato Relevante registrado na CVM, foi projetado com base no crescimento orgânico das operações, consolidação das aquisições realizadas nos últimos 12 meses (incluindo a possível concretização da aquisição do frigorífico Red Cárnica, na Colômbia) e uma taxa de câmbio de R$ 2,80/US$ 1,00.

Além do Fato Relevante, a empresa divulgou nesta quarta-feira os resultados consolidados do ano passado. Em 2014, a Minerva apresentou uma receita bruta de R$ 7.454,4 milhões, crescimento de 28,7% quando comparada com 2013. No quarto trimestre de 2014, a receita bruta foi de R$ 2.286,9 milhões, 49% superior à receita registrada no mesmo período do ano anterior. O fluxo de caixa livre foi positivo em R$ 158,6 milhões no quarto trimestre de 2014. No ano, o fluxo de caixa operacional foi de R$ 341,4 milhões.

A posição de caixa em 31/12/2014 era de R$ 2.5 bilhões, 3,4x superior aos vencimentos de curto prazo. O ROIC (Retorno Sobre o Capital Investido) – no período foi de 21,0% no 4T14, e ficou estabilizado em comparação ao trimestre passado, reforçando mais uma vez o comprometimento da empresa com o retorno de suas operações.

A companhia registrou R$ 2,127 milhões em receita líquida no quarto trimestre de 2014, valor 47,3% superior ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, a Minerva teve uma receita líquida, sem considerar os efeitos proforma das recentes aquisições, de R$ 7,0 bilhões, aumento de 28,1% ao verificado em 2013.

No ano, as exportações da Minerva foram responsáveis por aproximadamente 65% do faturamento total, resultado da crescente demanda e menor oferta de carne no mercado internacional. O resultado do foco em gestão de risco e eficiência nos canais de venda pode ser evidenciado pelo desempenho das exportações. Em 2014, a Minerva se destacou como um dos maiores exportadores de carne da América do Sul, cujas vendas cresceram 19,4% em relação ao ano de 2013.

O Resultado da Divisão Carnes representou 77% da Receita Bruta em 2014, com destaque para o forte desempenho das vendas no mercado interno, que cresceram 39,3% em relação ao ano de 2013, fruto da estratégia adotada pela Companhia, com foco no pequeno e médio varejo, food service, e otimização dos canais de distribuição.

O EBTIDA do 4T14 foi de R$ 196,3 milhões, 28% maior do que o 4T13, com margem EBTIDA de 9,2%. Em 2014, o EBTIDA Ajustado foi de R$ 760,3 milhões, sendo que a margem foi de 9,5% no período.

Aumento da presença no exterior

Em 2014, a Companhia avançou em frentes importantes no plano de crescimento. Foram adquiridos uma planta de abate e desossa em Janaúba, estado de Minas Gerais, e uma em Montevideo, no Uruguai. Ainda, foi concluída em outubro de 2014 o processo de aquisição das duas plantas localizadas no estado do Mato Grosso.

“Elevamos nossa capacidade em cerca de 40% e passamos a ter um parque industrial mais completo e diversificado, com quinze plantas de abate e desossa estrategicamente localizadas em sete estados brasileiros, no Uruguai e Paraguai’, explica Fernando Galletti de Queiroz, diretor-presidente da Minerva. “Em fevereiro de 2015, celebramos um Memorando de Entendimentos para aquisição do Frigorífico Red Cárnica, na Colômbia, em continuidade a estratégia de focar expansão na América do Sul. A maior diversificação geográfica na região é fundamental para a eficiência de nossas operações e melhor gestão de riscos”, completa.

“Demos passos importantes no que tange a Governança Corporativa em 2014. No Conselho de Administração, tivemos o ingresso de dois novos membros independentes indicados pela BRF. No âmbito executivo, adotamos um novo modelo matricial com a criação de quatro unidades de negócios lideradas por diretores executivos de operações (Chief Operating Officer) que compreendem Beef Brasil, Beef América do Sul, Distribuição/Logística e Outros Negócios. O objetivo desta reorganização foi dinamizar processos internos e tornar ainda mais ágil o processo de tomada de decisões na Companhia”, diz Galletti de Queiroz.

O relatório completo do quarto trimestre de 2014 pode ser conferido em www.minervafoods.com   

Sobre a Minerva

A Minerva Foods é uma das líderes na América do Sul na produção e comercialização de carne bovina, couro, exportação de gado vivo e derivados, é o segundo maior exportador brasileiro do setor em termos de receita bruta de vendas, e atua também no segmento de processamento de carne bovina, suína e de aves, comercializando seus produtos para mais de 100 países. Em 31 de dezembro de 2014, a Companhia tinha capacidade diária de abate de 15.880 cabeças de gado e de desossa equivalentes a 18.866 cabeças de gado por dia. Presente nos estados de São Paulo, Rondônia, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, e também no Paraguai e no Uruguai, a Minerva operava 15 plantas de abate e desossa, uma planta de processamento e treze centros de distribuição. Em 2014, a Companhia apresentou uma receita bruta de vendas de R$ 7,5 bilhões, representando crescimento de 29% em relação à 2013.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).