Inicio » Minas Gerais » MG – É confirmado primeiro caso de febre chikungunya em Minas Gerais

MG – É confirmado primeiro caso de febre chikungunya em Minas Gerais

Foi confirmado, nesta sexta-feira (13), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), o primeiro caso de febre chikungunya deste ano em Minas Gerais. Segundo a SES, uma mulher de 27 anos, moradora de Viçosa, na Zona da Mata mineira, adquiriu a doença na Colômbia. Outros 96 casos foram descartados e seis estão em investigação. Em 2014, foram seis casos da doença confirmados no Estado.
MG - É confirmado primeiro caso de febre chikungunya em Minas Gerais
MG – É confirmado primeiro caso de febre chikungunya em Minas Gerais

Nesta semana, foram confirmados ainda mais quatro mortes por dengue, somando cinco óbitos no Estado em 2015. As vítimas são das cidades de Faria Lemos, Três Corações, Três Pontas e Uberaba. O primeiro óbito por dengue em Minas foi confirmado na semana passada e foi de um homem, de 64 anos, morador do município de Iguatama, na região Centro-Oeste. Em 2014, foram 49 óbitos confirmados por dengue em Minas Gerais.

Em outubro de 2014, a SES confirmou o primeiro caso de chikungunya no Estado. Tratava-se de uma mulher de 48 anos, moradora de Matozinhos, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em se tratando do primeiro caso da doença com transmissão dentro do estado e considerando que não houve nenhum caso suspeito nas proximidades, foi realizado um outro exame no Instituto Evaldo Chagas (PA), referência nacional para Arboviroses. Os resultados dos exames realizados no instituto deram negativo para a chikungunya, o que descarta o caso.
A SES ressaltou que resultados falso-positivos podem ocorrer nas técnicas laboratoriais disponíveis para esse tipo de diagnóstico, principalmente quando se trata de uma doença que circula no país há pouco tempo.
Em setembro de 2014, o Ministério da Saúde confirmou a circulação do vírus da chikungunya em municípios brasileiros de forma autóctone (com transmissão dentro da própria região). Este novo agravo tem sintomas parecidos com os da dengue, porém com dores mais intensas, além da possibilidade de desenvolver sintomas nos cursos subagudo e crônico, podendo assim permanecer por meses ou até mesmo anos. O Estado de Minas Gerais possui ambos os vetores transmissores da doença em mais de 80% dos municípios mineiros.
As informações são da Secretaria de Estado de Saúde
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).