Inicio » Nacional » Brasil – Padrasto mantém enteado refém há cerca de 40 horas em Natal

Brasil – Padrasto mantém enteado refém há cerca de 40 horas em Natal


Reviewed by:
Rating:
5
On 14 de março de 2015
Last modified:14 de março de 2015

Summary:

Brasil - Padrasto mantém enteado refém há cerca de 40 horas em Natal

Desde a 0h30 desta sexta-feira (13), um agente penitenciário aposentado de 52 anos mantém refém o enteado de 14 anos, no apartamento onde moram, no bairro Capim Macio, em Natal.

Segundo a polícia, uma briga de casal em fase de separação teria motivado o cárcere privado Foto: reprodução/Inter TV Cabugi
Segundo a polícia, uma briga de casal em fase de separação teria motivado o cárcere privado
Foto: reprodução/Inter TV Cabugi

Segundo a polícia, uma briga de casal em fase de separação teria motivado o cárcere privado. Após a discussão, a mulher do agente saiu de casa com a filha mais velha e até o início da tarde deste sábado (14) não se sabe seu paradeiro.

De acordo com a major Tereza Boggio, comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar de Natal, desde o período da manhã 30 policiais do Bope e da Tropa de Choque estão no local tentando negociar uma solução e atuando na proteção de outros moradores do condomínio onde moram, na zona sul da capital potiguar. Por segurança, o bloco onde estão padrasto e enteado foi desocupado.

Alimentos e medicação foram fornecidos pelos policiais a pedido do agente. “Não sabemos se o rapaz está vivo e as equipes que estão buscando essa cidadã [mãe do refém] não conseguiram encontrá-la ainda”, afirmou a major Tereza.

A presença da mulher seria uma das exigências do agente para negociar a liberdade do enteado.

O Boticário

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).