Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Samu orienta quando acionar o serviço pelo 192

Montes Claros – Samu orienta quando acionar o serviço pelo 192

Montes Claros – Samu orienta quando acionar o serviço pelo 192

O atendimento do Samu deve ser direcionado a pacientes em situação de urgência e emergência, ou seja, que representem risco de morte ou sequelas graves.

Montes Claros - Samu orienta quando acionar o serviço pelo 192
Montes Claros – Samu orienta quando acionar o serviço pelo 192

Desde a regionalização do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Norte de Minas, em 2009, o trabalho de orientação à população em quais situações acionar o serviço tem sido constante.

O coordenado do Samu Macro Norte, Ênius Freire Versiani, explica que o atendimento do Samu deve ser direcionado a pacientes em situação de urgência e emergência, ou seja, que representem risco de morte ou sequelas graves. “Mas a correria do dia a dia ou a dificuldade de acesso ao atendimento nas unidades de saúde, entre outras situações, levam as pessoas a acionarem o serviço por motivos que nem sempre são competência do Samu, sobrecarregando o serviço”, observa.

Somente em 2014, o Samu Macro Norte recebeu 539.216 chamados e apenas 57% foram casos de urgência e emergência, demandando envio de ambulância ou orientação médica.

O atendimento do Samu é realizado em qualquer lugar, seja em residências, locais de trabalho ou vias públicas, e o socorro é feito após chamada gratuita pelo número 192.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) explica que uma emergência é uma situação que implica ameaça iminente à vida, sofrimento intenso ou risco de lesão permanente, havendo necessidade de tratamento médico imediato. Alguns exemplos de emergências são a parada cardiorrespiratória, hemorragias volumosas e infartos que podem levar a danos irreversíveis e até ao óbito. Já a urgência é uma ocorrência imprevista de agravo à saúde, com ou sem risco potencial a vida, que requer assistência rápida, no menor tempo possível, a fim de evitar complicações e sofrimento.  São exemplos de urgência as dores abdominais agudas e cólicas renais. “Quando se trata de urgência e, principalmente, de emergência, tempo é vida. Em ambos os casos o Samu deve ser acionado”, esclarece.

Mas apesar da clara definição da finalidade do serviço, diferenciar o que é realmente urgente ou emergente no âmbito da saúde não é tão simples, até por uma questão de encaminhamento, por isso, de acordo com o médico coordenador, o serviço é regulado, exatamente para que cumpra seu papel. “Quando a pessoa liga para o Samu, vai sempre relatar a situação como urgência ou emergência e pode não entender quando o médico decide tomar uma atitude inesperada e pedir para se dirigir à unidade de saúde por meios próprios por não se tratar de um caso para intervenção do Samu. Mas se enviarmos uma ambulância em todos os chamados, os recursos serão empenhados nos primeiros acionamentos e, em casos graves, que realmente necessitem de um atendimento imediato, o serviço vai estar desguarnecido”, ressalta o coordenador.

De acordo com o Ênius Versiani, o Samu deve ser chamado em caso de acidentes de trânsito (atropelamentos, colisão entre veículos, capotamentos), por problemas cardiorrespiratórios, intoxicação exógena, trauma ou queimadura, quadros infecciosos graves, em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto, tentativas de suicídio, crise hipertensiva, afogamento, choque elétrico, acidentes com produtos perigosos e para transferências inter-hospitalares de pacientes graves no sistema público de saúde. “Ao identificar uma situação de urgência como essas, é só ligar 192. Este número é gratuito e dispensa cartões telefônicos ou crédito no celular”, orienta.

O coordenador explica que em casos de vômito e diarreia, febre prolongada, dores crônicas, levar pacientes para consulta médica ou para realizar exames, transporte de óbito, dor de dente, transferência sem regulação médica prévia, trocas de sonda, cólicas renais, transportes inter-hospitalares de pacientes não graves, e demais situações onde não se caracterize urgência ou emergência, o paciente poderá ser encaminhado à unidade de saúde mais próxima, sem necessidade de intervenção do Samu.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).