Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

O que é o certo?

Na cidade da Carolina do Norte Martha Nagbe estava do lado de fora de sua casa gritando cânticos de louvor tarde da noite, o que acabou fazendo com que seus vizinhos acordassem. Mas ela não parou, continuou gritando e  irritando a vizinhança, que chamaram a polícia. A viatura precisou esperar que Martha terminasse de ler alguns Salmos e dizer apontando para os vizinhos que todos eles queimariam no inferno, inclusive ela se não perseverasse na missão, detiveram-na por  perturbar a paz e levaram-na para prestar esclarecimentos e pagar uma fiança. Dois dias  após o fato ela foi vista  na cidade vizinha  carregando uma Bíblia e cantando versos de louvor completamente embriagada;  ao ser questionada por um dos policiais que conduziram-na no outro  dia ela respondeu acendendo um cigarro de maconha que estava dentro da bíblia: “ Eu tentei levar minha alma e a de todos os meus vizinhos para Deus, mas como ninguém quis a oração eu é que não vou sozinha!” Após dar dois tragos no baseado Martha foi detida novamente.

Novidades na segurança para as Festas de Agosto

As festas de agosto ainda demoram um pouco mais a chegar, mas por trás dos bastidores a organização é intensa. Você que para economizar alguns trocados já saiu em volta do local da festa procurando lugar para estacionar seu veiculo  provavelmente já se deparou com aquele cheiro peculiar e os desenhos em forma de enxurrada que se estendem pelo asfalto e  sabe muito bem como ficam nojentas as ruas depois da festa: todo mijadas e fedidas, mas olha isto. Em St. Pauli, um distrito boêmio de Hamburgo (Alemanha), os moradores decidiram que as leis proibitivas não eram o suficiente para impedir a sujeira e fizeram as coisas de seu jeito. Eles pintaram as paredes mais “frequentadas” com uma tinta repelente a água, o que faz com que o xixi “rebata” no muro e volte aos pés do mijão, apelidado carinhosamente de “Wildpinkler” (mijões selvagens, em tradução livre do alemão).  Mas como tudo naturalmente devendo ou não devendo ser questionado, questionam-se, Marcelo Fernandes do Bairro Esplanada que vai sempre com um bloco de dez mijões na rua, não acha interessante a idéia, segundo ele ás vezes os banheiros químicos são distantes de onde a galera está. Eleneuza do Bairro de Lourdes concorda com Marcelo e deixa um recado; “Senhor Prefeito Ruy Muniz já que não se pode mais urinar nas ruas então coloque um banheiro químico em cada esquina!”. Em resposta a Secretaria de Comunicação da Prefeitura informou que os pais dela nem pagaram o IPTU do ano de 2014, portanto sua opinião não será computada. Quanto ao primeiro a Ascom pediu que o folião bebesse ao lado do banheiro químico.

Cartaz que será fixado na rua dos fundos do corredor cultural

“Esta  parede já esta protegida com o revestimento, e nós só podemos dizer: Queridos mijões, fiquem avisados porque nem todas as paredes têm sinalizações sobre isso. Fiquem espertos, porque agora Montes Claros  mija de volta”.

Casal acionou PM após constatarem que sua casa havia sido invadida. Mas eles que foram encaminhados a 10ª DP de Botafogo, no Rio de Janeiro

Um casal foi preso na manhã desta quinta-feira  após acionar a Polícia Militar para denunciar que sua residência, na Rua Casuarina, em Humaitá, na Zona Sul do Rio, havia sido invadida. De acordo com a corporação, ao chegarem ao local, os agentes encontraram uma plantação de maconha no quintal. O casal foi encaminhado a 10ª DP (Botafogo) e uma perícia vai ser realizada na residência. Mas em Montes Claros aprenderam a lição, uma casa situada em um bairro nobre foi assaltada e os meliantes ainda fizeram sexo no sofá da sala, eram dois gatunos baytolas. Mesmo sabendo quem são e onde moram os donos da casa preferiram não correr  o risco,  já que dentro das bananeiras tem muita história que a policia gostaria de ouvir.

E dizem que em Bocaiuva chegou uma tal de cachaça “Amansa Corno”, virou febre
E dizem que em Bocaiuva chegou uma tal de cachaça “Amansa Corno”, virou febre

E dizem que em Bocaiuva chegou uma tal de cachaça “Amansa Corno”, virou febre. Não se ouve mais falar em outra coisa na rodinha de amigos, se está desconfiando da mulher imediatamente lhe oferecem uma dose…

Riso da Hora

Zapon tava dormindo com a mulhezinha quando o ladrão arromba a janela e pula pra dentro do quarto com um baita revolver. – Fiquem onde estão! O Japonês acorda apavorado e o ladrão manda ele ficar em pé no canto do quarto. – Agora vou ver essa japonesinha. To achando ela muito bonitinha. Vai pra cima da japonesa e diz: – Fica quietinha, senão o meu amigo mata o seu marido. Vai ter que fazer tudo o que eu quero, senão o seu marido vai pro beleléu. E o ladrão deitou-se na cama e o japonês ficou olhando com a cara mais triste do mundo. Acabado tudo, os ladroes foram embora e a japonesinha caiu nos braços do marido, chorando: – Perdon, perdon, eu tinha que fazer, se non bandido matava malido, no? Malido perdoa, no? – E o japonês calado, com a cara fechada. – Por que não fala, malido? Você esta triste com mulhezinha seu? Ou fazia ou ladrão matava malido, non? – E o japonês caladão. – Fala alguma coisa, malido! E o japonês, muito brabo: – Plecisava  pedi pla gozá na boca, plecisava?

Fica Assim, amanhã tem mais…

Por Hesiodo José

Hesiodo José
Hesiodo José
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).