Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Caçador virou caça

Cada coisa que acontece nessa terra que fora a Ilha de Vera Cruz, que parece piada, mesmo sendo a mais pura das verdades. Foi na cidade de Caruaru em Pernambuco que o comerciante Genival Lazário de 56 anos se envolveu numa trama que parece Roteiro de Luis Bunuel. Acontece que ele tinha uma amante casada, por infelicidade dos capetas se apaixonou pela danada, mas ele também sendo casado com a senhora Maria Rita da Silva de 50 anos precisava encontrar um alivio para o peito, ficando com a amante e dando um fim na esposa que só dava o divorcio com papéis assinados lhe passando 70% dos bens adquiridos pelos dois. Ai vem outro porém, o marido da amante precisava ser tirado da jogada da mesma maneira. Foi então que através de terceiros de confiança ficou conhecendo Joanildo Mendes de Abreu, vulgo “Catipau” um pistoleiro impiedoso e acostumado a dar conta do serviço em tempo recorde. Combinaram valores e todos os álibis, inclusive após entregar metade do pagamento ao matador Genival partiu em viagem de negócio para o interior de Goiás, tinha um pequeno problema, como ele não conhecia o marido da amante “Catipau” também se encarregou de ser o detetive e descobrir a “cama do coelho” por mais alguns centos e poucos reais. Veja que coisa, a amante do comerciante também inventara para o marido que precisava visitar um parente falecido no interior de Goiás. Quer saber o resumo da opera? O matador era o corno, que ao aprofundar na história descobriu que estava investigando a si próprio. Mas de bôbo “Catipau” só tinha o hábito de coçar o cú e cheirar, no mais foi muito esperto para entregar “o jogo” para a dona Maria Rita e fazer uma proposta para matar o comerciante e sua amante, que no caso era a esposa dele. E lá se foi com seu chifre arrastando no teto do ônibus para vingar a desfeita. Mas o danado nascera em dia de “São Cadeado” vai ser trancado assim no inferno sô! No meio da estrada dois sujeitos anunciaram um assalto e enquanto rendia os passageiros Catipau reagiu e atirou na bunda de um deles, o outro conseguiu fugir pela janela, mas alguém já tinha avisado que vinha logo atrás, nisto o Pistoleiro também saiu para perseguir o bandido que lhe roubara a carteira e o celular, resumindo, a policia prendeu os dois como os assaltantes. Na delegacia após os depoimentos prestados, Catipau seria liberado quando descoberto que não era ladrão, mas tinha o agravante de arma sem porte e uma extensa ficha de homicídios nas costas, o famoso matador de aluguel até que em fim estava preso, comemorou o delegado. Novamente é salutar repetir que de bôbo o matador só possuía aquele habito asqueroso, pois entregara friamente o comerciante e a esposa dele, pelo crime de encomendar a morte do outro. E foi assim, a manchete no Jornal de Caruaru estampou “Catipau o pistoleiro destemido admite ser corno”.

Sumiu a Bicicleta do seu Zé

Enquanto nosso assessor e repórter Claudio “boca de veia” parava para descansar as pernas e tomar uma pinga com Maria-rosa de tira-gosto em um boteco do Major Prates, seu José Cantidio que é Gari aposentado parou para lhe fazer um pedido, ele quer que se possível a Coluna faça uma “vaquinha” para lhe comprar uma bicicleta nova, de acordo com ele que anda com dificuldades por conta de edemas nos dois pés provocados pelo uso excessivo de cachaça, estava assistindo aos forrozeiros da feirinha do Major, quando um sujeito pediu sua bicicleta Olé 70 emprestado para comprar um remédio, ele de coração bondoso cedeu o veiculo sem perguntar ao menos os nome do homem, que conforme ligações anônimas para a redação, trata-se de um viciado em craque, que infelizmente trocara a bicicleta por 02 pedras.

Nota da Redação

Caro senhor José Cantidio, infelizmente deixamos um papel pregado aqui na porta para que as pessoas que se solidarizassem com a vossa situação, assinasse a quantia que poderiam ajudar, após 01 semana nem a folha está mais onde colocamos, infelizmente sentimos muito, as pessoas são ruins, o homem é o lobo do próprio homem. Lembro-me que certo dia eu estava na Praça da Matriz esperando para ver um espetáculo Teatral no auditório do Centro Cultural, sentado no banco observando as pessoas e os pardais, vi um macaquinho pulando de galho em galho, tinha a dona da pipoqueira fazendo pipocas novas e misturando com as de ontem, jurei a mim mesmo que jamais voltaria a comprar nela. Então neste momento passou uma moça de mini saia amarela e blusa cavada mostrando parte dos seios, me lembrei do Teatro e perguntei; “Moça você tem horas para dar?!” ela olhou-me com ódio nos olhos e disse:” Teria a algumas horas acabo de vir daquele hotelzinho ali. ”Portanto aconselho o senhor a tentar escrever para o Programa do Ratinho.

Riso da Hora

O bandido chega no protugues e fala:
– Pare!
– Impare!
– Mas estou te roubando!
– Ah, então não brinco mais

Fica assim, amanhã tem mais…

Por Hesiodo José

Hesiodo José
Hesiodo José

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).