Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Transferência da Prefeitura é discutida na reunião ordinária na Câmara Municipal de Montes Claros

Montes Claros – Transferência da Prefeitura é discutida na reunião ordinária na Câmara Municipal de Montes Claros

Montes Claros – Transferência da Prefeitura é discutida na reunião ordinária na Câmara Municipal de Montes Claros

Montes Claros - Transferência da Prefeitura é discutida na reunião ordinária na Câmara Municipal de Montes Claros
Montes Claros – Transferência da Prefeitura é discutida na reunião ordinária na Câmara Municipal de Montes Claros

Na reunião ordinária desta terça-feira (28/04) realizada na Câmara Municipal de Montes Claros, estiveram em pauta  quatro Projetos de Lei e um Projeto de Resolução. Entre eles, a P.L. n° 42 que trata da transferência da sede da Prefeitura. O democrata, Oliveira Lega afirma que a construção da cidade administrativa não é a atual prioridade. “Essa obra não é para atender o povo e sim grandes empresários da cidade. Os bairros estão precisando de coisas básicas, como asfalto e reformas nos PSF”.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.
O Vereador Gêra do Chica (SSD) também se mostrou contrário a transferência da prefeitura. “Basta andar pela cidade e perceber que as ruas estão sujas é muito dinheiro para uma única obra. É preciso fazer um planejamento do que realmente o município precisa”.
O Legislador Edwan do Detran (PV) solicitou pavimentação asfáltica para algumas ruas no bairro Independência. “São obras pequenas que podem ser resolvidas, Não sou contra a cidade administrativa, mas acho que isso não é urgente”.
O Professor André Ricardo (PV) afirmou ser contra a P. L. n°42, devido a atual realidade de Montes Claros. “Visitei algumas escolas e é notório a vergonha das instalações, os professores não tem condições nenhuma de dar aula.”
Valcir da Ademoc (PTB) destacou que a mudança da prefeitura vai agilizar o atendimento nas secretarias e que é preciso pensar no futuro. “Essa obra vai dar um retorno para cidade de dois milhões e oitocentos reais, é um grande crescimento”.
Doutor Silveira (PTN) reivindicou melhores condições para os hospitais de Montes Claros. “Os hospitais estão precisando de ajuda para continuar funcionando.A administração multou a Santa Casa em dois milhões de reais, em vez de contribuir faz é piorar a situação”.
O parlamentar Dr. Valdivino (PMDB) lembrou da audiência pública da semana passada (23/04) que abordou a atual situação dos hospitais de Montes Claros e Região, e solicitou reformas nos postos de saúde. “É lamentável as más condições dos PSFs da nossa cidade, estão faltando remédios e equipamentos. A audiência promovida pelo Deputado Estadual Arlen Santiago, foi um meio de mostrar soluções para os nossos problemas”.
A petista Graça do PSF mostrou fotos do posto de saúde do Planalto Rural, que atende 23 comunidades da região e requisitou reformas urgentes. “Este posto está uma calamidade. Falta medicamentos, e  tem mais de dois meses que não tem médico, porque não há estrutura para trabalhar. O telhado está caindo, o perigo é muito grande”.
Fernandão Anjo do Futuro (PRTB) afirmou que há recursos disponíveis para investir nas unidades de saúde. Mas é preciso que os hospitais envie a relação dos atendimentos realizados. “Existe recurso disponível para saúde, já pedimos aos hospitais para  encaminhar a relação de todos os procedimentos que são realizados nas unidades. Mas ainda há hospitais que não mandaram, e sem esses documentos não é possível repassar o dinheiro. Temos que fazer a saúde de Montes Claros evoluir”, completa.
O Vereador Diu Andrade (PSL) abordou novamente a data base dos servidores públicos e solicitou para Cemig ligar a energia do transformador no bairro Castelo Branco. “Ainda não foi definido a data base, precisamos de uma posição da administração sobre o vale-transporte. Também peço para Cemig tomar providências quanto a instalação da energia na ponte de elevação do esgoto no bairro  Castelo Branco”.
A Vereadora Marly (PTB) solicitou reforma no Cras do bairro Santos Reis. “O executivo já autorizou a reforma, logo mais vamos começar as obras”.
O Parlamentar Rodrigo Cadeirante (PTN) visitou deputados em Brasília – DF e reivindicou pavimentação asfáltica para os bairros de Montes Claros. “Conversei com deputados da nossa região e através do Deputado Gabriel Guimarães consegui recurso para asfaltar ruas da nossa cidade”.
O Legislador Raimundo do INSS solicitou asfaltamento no bairro Monte Alegre. “Os moradores estão precisando que as ruas sejam asfaltadas, é preciso uma atenção especial para com essas pessoas”.
Os Presidente, Vereador Marcos Nem (PSD) pediu patrolamento na estrada da comunidade de Cruzadinha. “Já estão arrumando as estradas de Claraval, agora é preciso trabalhar à favor da comunidade de Cruzadinha, pois a estrada está em estado crítico”.
O Parlamentar Ladislau (PMDB) reivindicou em favor das zonas rurais. “As estradas de Mucambo Firme já estão em reformas, agora solicito melhorias no trecho da comunidade de  Vila Nova de Minas”.
Os vereadores, Sérgio Pereira (PSL), Pastor Altemar (PSDB), Irmão Waldiney (PHS) e Cláudio Prates (PTB)  postularam sobre a segurança de Montes Claros. “Temos que estender o projeto da guarda municipal até as zonas rurais”, pediu Sérgio Pereira.
“A segurança pública da nossa cidade é de péssima qualidade. Não estou falando dos profissionais e sim do funcionamento do sistema”, afirmou Pastor Altemar.
O Vereador Irmão Waldiney solicitou um helicóptero para melhorar a segurança. “Montes Claros é uma cidade grande, um helicóptero facilitaria o trabalho da segurança. Vou trazer um projeto para revitalizar a segurança municipal”.
O petista Eduardo Madureira pleiteou sobre o salário dos professores das Escolas Conveniadas. “Desde fevereiro os professores não recebem o salário é preciso resolver isso o mais rápido possível”.
Os Vereadores, Edmilson Magalhães (PP) e Fábio Neves (PROS) pediram uma postura ética dos demais parlamentares.”Repudio a forma que alguns legisladores tratam essa casa. Temos que ser um exemplo para comunidade”, afirmou Fábio Neves.
“Nós representamos o povo e estamos aqui devido à eles, devemos ter uma postura moral”, diz Edmilson Magalhães.
A pauta foi trancada e os projetos não foram votados. O trancamento de pauta é um mecanismo utilizado nas casas legislativas em relação a um projeto quando é levado para votação, uma vez que pois é a mesa diretora que elege as prioridades dentre os inúmeros projetos que tramitam.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).