Inicio » Economia » Desemprego registra maior taxa desde 2013

Desemprego registra maior taxa desde 2013

Desemprego registra maior taxa desde 2013

De acordo com o balanço das regiões, o Nordeste aparece com os números mais acentuados com 9,6%; Minas contabiliza 8,2% no primeiro trimestre de 2015

Desemprego registra maior taxa desde 2013
Desemprego registra maior taxa desde 2013

A taxa de desemprego do país fechou o primeiro trimestre deste ano em 7,9%, o equivalente a 7,934 milhões de pessoas sem trabalho. É a maior taxa desde o mesmo período de 2013. Os dados fazem parte da Pnad Contínua foram divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (7).

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Os dados apontam que mais pessoas estão procurando emprego, mas a geração de vagas é menor.

Em Minas Gerais, taxa de desocupação ficou em 8,2% no primeiro trimestre de 2015. O Estado foi o segundo com número mais alto de desemprego na região Sudeste, ficando atrás apenas de  São Paulo (8,5%). No Rio de Janeiro e no Espírito Santo foram registrados respectivamente 6,5% e 6,9%.

No trimestre imediatamente anterior, a taxa foi de 6,5%. No primeiro trimestre de 2014, o desemprego foi de 7,2%, o que significa uma adição de cerca de 900 mil pessoas entre a população desocupada no período de um ano.

O número leva em consideração apenas quem procura emprego, mas não encontra, ou seja, quem deixa de buscar emprego sai desse conta.

Apesar do aumento do desemprego, o rendimento real (já descontada a inflação) tem se mantido estável. Ele foi de R$ 1.840 mensais no primeiro trimestre de 2015, exatamente o mesmo do primeiro trimestre de 2014, e acima do rendimento observado no quarto trimestre de 2014, que era de R$ 1.825, uma alta de 0,8%.

A Pnad investiga 70 mil domicílios em todas as regiões do país e deve substituir a PME (Pesquisa Mensal de Emprego), que pesquisa 44 mil domicílios nas seis principais regiões metropolitanas do Brasil.

Taxa de ocupação

O nível de ocupação, ou seja, o percentual daqueles em idade para trabalhar que estão empregados, foi de 56,2% no primeiro trimestre, o equivalente a 92,023 milhões de pessoas. O número é uma queda frente ao quarto trimestre de 2014, quando o nível de ocupação era de 56,9%. Também é menor que o do primeiro trimestre de 2014, quando o percentual era de 56,8%.

São Paulo tem maior desemprego desde 2012

Pela primeira vez, a Pnad Contínua trouxe informações sobre o mercado de trabalho por regiões e unidades da federação, além do consolidado nacional. A taxa de desemprego do Estado de São Paulo avançou de 7,1% no quatro trimestre do ano passado para 8,5% no primeiro trimestre deste ano.

Para o Estado, é a pior taxa da série, que começa em janeiro de 2012. Até então, a pior taxa anterior era de 7,8% no primeiro trimestre de 2012. O acelerado declínio do mercado de trabalho no Estado condiz com a deterioração do setor industrial do país, com cortes de funcionários e férias coletivas.

O mercado de trabalho do Estado do Rio de Janeiro também mostrou piora. A taxa aumentou de 5,8% no quarto trimestre do ano passado, para 6,6% nos três primeiros meses deste ano.

Nordeste tem piores taxas

A região Nordeste liderou o desemprego do país, com taxa de 9,6%. O destaque negativo ficou para o Rio Grande do Norte, com a maior taxa do país (11,5%).

A região Sul teve a menor taxa de desemprego, de 5,1%. Santa Catarina foi o destaque positivo, com uma taxa de 3,9%, a menor do país.

No Sudeste, o desemprego foi de 8% no primeiro trimestre deste ano, um quadro de piora em relação ao três últimos meses de 2014 (6,6%).

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).