Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Ministro da Saúde diz que não haverá vacina de dengue no curto prazo

Saúde – Ministro da Saúde diz que não haverá vacina de dengue no curto prazo

Saúde – Ministro da Saúde diz que não haverá vacina de dengue no curto prazo

Saúde - Ministro da Saúde diz que não haverá vacina de dengue no curto prazo
Saúde – Ministro da Saúde diz que não haverá vacina de dengue no curto prazo

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, abriu a segunda edição do Fórum a Saúde do Brasil, em São Paulo, com um balanço do programa Mais Médicos, um dos pilares de sua atuação à frente do ministério.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Chioro também falou sobre a epidemia de dengue que atinge algumas regiões do país, salientando que não haverá uma vacina eficaz no curto prazo, e que nada substitui a prevenção. “A dengue é uma doença sazonal, e precisamos fazer a lição de casa cotidianamente”. Segundo o ministro, o Instituto Butantan de São Paulo deve finalizar a fase 2 de testes da vacina no mês de junho. Só depois deve ser iniciada a fase 3, quando a vacina será testada em 13 mil voluntários. Apenas depois disso deverá entrar em produção.

Segundo o ministro, o programa Mais Médicos hoje concentra 14.462 profissionais em exercício em 3.785 municípios brasileiros, além de 34 distritos indígenas. “75% dos médicos atuam em regiões com baixo índice de desenvolvimento humano, como o semi-árido nordestino, regiões ribeirinhas da Amazônia e na periferia das grandes cidades”.

O programa, que ficou conhecido pela importação de médicos cubanos, tem nesses profissionais a maior parte da força de trabalho. São 11.429 médicos cubanos, 1.846 médicos brasileiros formados no país e outros 1.187 médicos brasileiros com formações no exterior. Segundo Chioro, a meta até 2016 é ter 18.247 médicos atendendo em todo o país.

Outra estratégia do programa, conforme ele, é o aumento do número de vagas no curso de medicina. Segundo o ministro, serão 4.680 novas vagas criadas em instituições públicas e privadas, e 39 cidades receberam autorizações para a criação de novos cursos de graduação em medicina.

O volume de recursos da união direcionados à área de saúde hoje é da ordem de R$ 5,6 bilhões, segundo o ministro, sem contar os investimentos de Estados e municípios. “Os recursos do Ministério da Saúde expressam a prioridade dada ao setor. Além disso, as três esferas do poder público aumentaram os repasse de recursos para a saúde, mas é inegável que a situação é de subfinanciamento”, afirmou Chioro, ao ressaltar que a questão deve ser discutida no âmbito do Congresso Nacional.

O fórum da saúde está sendo realizado em São Paulo até esta terça (12) e reuniu 280 pessoas no Museu da Imagem e do Som.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).