Inicio » Economia » Cemig pode reduzir tarifa nos próximos 4 anos

Cemig pode reduzir tarifa nos próximos 4 anos

Queda pode ser de 5,3% em 2016, e de 13,4% em 2017

Cemig pode reduzir tarifa nos próximos 4 anos
Cemig pode reduzir tarifa nos próximos 4 anos

A Cemig informou nesta segunda, em evento para investidores e analistas de mercado no hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte, que, mantendo as condições do atual contrato de concessão e tendo em vista os custos atuais, poderá reduzir a tarifa média de energia em 5,3% na revisão tarifária de 2016. A empresa prevê também uma queda de 13,4% em 2017, de 3,6% em 2018 e de 4,1% em 2019.

A Cemig informou também aos investidores e aos analistas de mercado que projeta um crescimento de mercado para o segmento de distribuição de 3% ao ano entre 2016 e 2019.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

.

No mesmo evento, a diretoria informou que sua subsidiária de gás, a Gasmig, investirá R$ 300 milhões nos próximos cinco anos para distribuição residencial urbana de gás em algumas regiões do Estado, como a capital mineira, região metropolitana e cidades como Uberlândia e Juiz de Fora.

Segundo o diretor de Relações Institucionais e de Comunicação da Cemig, Luiz Fernando Rolla, a Gasmig tem investido substancialmente na expansão de suas atividades, mas o movimento é limitado justamente por causa da matéria-prima. “Nós não podemos colocar à disposição da população um sistema sem que haja o gás. Isso romperia a credibilidade da empresa”, afirmou.

O diretor também comentou que, acompanhando a meta do governo de aumentar a exposição da geração de energia térmica de 20% a 30% nos próximos 10 anos, a Gasmig vai aumentar sua atuação no segmento. “Estamos olhando algum leilão de gás e procurando parceiros novos e também aquisições”, disse.

Produtividade

Terceiros. O diretor de Gestão Empresarial, Márcio Serrano, reforçou que os desligamentos visam melhoria em produtividade. “Não há previsão também de demitir terceiros”, disse o executivo.

Desligamentos na estatal

O diretor de Gestão Empresarial da Cemig, Márcio Lúcio Serrano, esclareceu que as demissões a serem realizadas são de pessoas que cumpriram o tempo para aposentadoria e que não haverá desligamento de outros funcionários, só quem quiser sair. “Não há limite de idade”, garantiu o diretor.

No ano passado, a empresa realizou um Programa de Demissão Voluntária (PDV), onde cerca de 1000 pessoas foram desligada. Além disso, Serrano reiterou que a Cemig quer buscar o equilíbrio de primeirização e terceirização.

oBoticário

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).