Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Governo de Minas Gerais reconhece cadeia produtiva do Pequi

Norte de Minas – Governo de Minas Gerais reconhece cadeia produtiva do Pequi

Medida terá como principal consequência a concessão de linhas especiais de crédito para produtores de 14 municípios 

Norte de Minas - Governo de Minas Gerais reconhece cadeia produtiva do Pequi
Norte de Minas – Governo de Minas Gerais reconhece cadeia produtiva do Pequi

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDE), reconheceu oficialmente nesta quinta-feira (28/5), em Montes Claros, o Arranjo Produtivo Local (APL) do Pequi e outros Frutos do Cerrado. O novo arranjo contempla 14 municípios do Norte de Minas e traz, como benefício imediato, crédito especial da Caixa Econômica Federal (CEF) para os produtores organizados e para os que agregam valor ao pequi.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

O coordenador do Núcleo Gestor de Arranjos Produtivos Locais da SEDE, Fernando Passalio Avelar, explicou as duas linhas de crédito que beneficiam diretamente os integrantes do APL do Pequi. São elas: a linha Proger com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) destinada à expansão de empresas e aquisição de novos equipamentos, veículos, computadores e até mesmo reformas. A taxa é de 0,94% ao mês, com prazo de 48 meses para pagamento e 180 dias de carência. A outra linha disponível é APL Giro, recurso do Programa de Integração Social (PIS) que, como o próprio nome diz, se destina ao capital de giro das empresas com alíquota de 0,83% ao mês e 12 meses para pagamento.

Passalio disse ainda que o Estado está reformulando a política dos APLs e, por isso, pediu às associações e cooperativas do Pequi para contribuírem com sugestões em pontos considerados fundamentais para o desenvolvimento do setor. O novo APL passa, a partir de agora, a fazer parte do Núcleo Gestor da Cadeia Produtiva do Pequi e outros Frutos do Cerrado da SEDE, cujo objetivo é articular ações de apoio à cadeia produtiva. Também no Estado, dentro da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), existe o Conselho Diretor Pró-Pequi, responsável pela gestão do Programa Mineiro de Incentivo ao Cultivo, à Extração, ao Consumo, à Comercialização e a Transformação do Pequi.

Os municípios contemplados com essa iniciativa são: Montes Claros, Januária, Chapada Gaúcha, Buritizeiro, Rio Pardo de Minas, São João da Lagoa, Riacho dos Machados, Lontra, Japonvar, Várzea da Palma, Ponto Chique, Coração de Jesus, Arinos e Bonito de Minas. Boa parte dos produtores de pequi do Norte de Minas é organizada em associações e cooperativas, mas há aqueles que não são vinculados a nenhuma entidade.

“A cadeia do pequi é muito importante para o Norte de Minas, atendendo milhares de famílias. Por isso, consideramos fundamental esse novo olhar do governo para essa cultura”, afirmou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso. Ele lembra que, no passado, o pequi era fonte de renda apenas nos meses da safra. Entretanto, com a inovação alcançada nos últimos anos, é possível movimentar o setor durante todo o ano na fabricação de derivados do fruto.  

Variedade de usos e benefícios à saúde

O pequi é uma árvore nativa do cerrado brasileiro e o seu fruto é muito utilizado nas culinárias mineira e goiana. Dele é extraído o óleo de pequi, a polpa e a castanha. Fabrica-se também farinha, geleia e o licor de pequi. O fruto tem cheiro e sabor marcantes e pode ser consumido cozido puro ou com arroz e frango. Do ponto de vista nutricional, é considerado um alimento rico em vitamina A e potássio; possui propriedades medicinais com ácidos graxos monoinsaturados, altos índices de compostos anti-inflamatórios e é remédio natural para asma.

Atualmente, existem cerca de 40 Arranjos Produtivos Locais (APLs) no estado, em diferentes segmentos da economia. Entre eles estão o de eletroeletrônicos (Santa Rita do Sapucaí), biotecnologia (Grande BH, Triângulo e Viçosa) e software (Grande BH). A união de empreendedores em forma de APL facilita o acesso a linhas de crédito com juros mais baixos, impulsiona a comercialização dos produtos nos mercados interno e externo e possibilita outros benefícios como capacitação, por meio de cursos e workshops.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).