Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Presos autores de homicídios de agente penitenciário

Montes Claros – Presos autores de homicídios de agente penitenciário

A Delegacia de Homicídios de Montes Claros prendeu no início da manhã de hoje, 10 de Junho de 2015, em Araxá, Estado de Minas Gerais, com apoio da Delegacia Regional de Polícia Civil da cidade, três indivíduos envolvidos em dois homicídios ocorridos em Montes Claros, sendo que dois dos suspeitos tem participação no homicídio do agente penitenciário, WESLEY FABRÍCIO RIBEIRO. O crime aconteceu no dia 20 de abril deste ano, nas proximidades do Presídio Regional de Montes Claros.

Agente Wesley Fabrício Ribeiro
Agente Wesley Fabrício Ribeiro

Os suspeitos ainda estão envolvidos no homicídio de MATHEUS KOOLK DE JESUS CASTRO, registrado no dia 24 de abril deste ano, no Bairro Edgar Pereira.

A Vara do Tribunal do Júri de Montes Claros decretou, em ambos os casos, a prisão temporária de 30 (trinta) dias dos suspeitos envolvidos.

Os suspeitos estavam foragidos na cidade de Araxá desde o início das investigações, depois de terem sido ouvidos no Inquérito Policial que apura o homicídio de WESLEY FABRÍCIO, sendo localizados pela equipe da Delegacia de Homicídios de Montes Claros após diligências.

Os nomes dos suspeitos/autores presos pelos homicídios de WESLEY FABRÍCIO e MATHEUS KOOLK não serão divulgados, pois as investigações tramitam sob Segredo de Justiça, havendo impedimento legal para divulgação de nomes e detalhes das investigações e diligências realizadas.

Os detalhes da operação e das investigações serão divulgados após o encerramento das investigações e com o indiciamento dos suspeitos/autores dos fatos.

As prisões são um passo importante para as investigações, uma vez que, tiraram de circulação os suspeitos/autores de participarem da execução do agente penitenciário, WESLEY FABRÍCIO RIBEIRO, tendo em vista que os envolvidos estavam articulados para atrapalhar as apurações e se eximir da responsabilidade penal sobre os fatos.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Há indícios de participação de outros envolvidos no caso do agente penitenciário, pelo que as investigações continuam visando a completa apuração dos fatos. Trata-se de uma investigação complexa, diante da natureza do ataque à agente do Estado e das circunstâncias do crime, pelo que a Delegacia de Homicídios tem trabalhado para apurar, prender e responsabilizar todos os envolvidos nos fatos.

Os cumprimentos de mandados de prisões e buscas e apreensões foram realizados simultaneamente em Araxá, pela Delegacia de Homicídios, e Montes Claros, com apoio do GPV – Grupo de Proteção à Vida da Polícia Militar. A Polícia Militar cumpriu em Montes Claros 10 (dez) mandados de busca e apreensão, nos Bairros Vila Tiradentes, Santa Cecília, Trancredo Neves, Renascença, Vila Regina, Clarice Athayde e Planalto, e 02 (dois) mandados de prisão temporária de outros suspeitos, um envolvido no homicídio de MATHEUS KOOLK e outro no homicídio de JONAS CRUZ SOUZA, ocorrido em Outubro de 2014.

Pelo Homicídio de JONAS CRUZ SOUZA foi preso LUCAS SOARES COLARES, vulgo LUCÃO, sendo apreendido com o mesmo um revólver calibre .32, uma motocicleta produto de roubo e um malote, também produto de roubo ocorrido em uma imobiliária no início do mês de Junho de 2015. Com o suspeito preso em Montes Claros pelo envolvimento no homicídio de MATHEUS KOOLK foi apreendida ainda pequena porção de “cocaína”.

A operação ainda continua com diligência visando localização de suspeito foragido investigado no homicídio de MATHEUS KOOLK.

Os suspeitos presos em Araxá serão recambiados pela equipe da Delegacia de Homicídios ao Presídio Regional de Montes Claros. Os detidos em Montes Claros serão encaminhados para a Delegacia de Plantão para formalização de procedimentos e posterior encaminhamento ao mesmo presídio.

Trata-se de uma atuação policial de repressão qualificada visando o controle da violência em Montes Claros, com a prisão de autores perigosos envolvidos em vários homicídios, inclusive em atentado contra agentes do Estado, em serviço, significando uma resposta contundente à ousadia do crime organizado e uma estratégia voltada para a redução do número de homicídios em Montes Claros que já chega à 33 (trinta e três), somando-se ainda aos 03 (três) latrocínios (roubos seguidos de morte) registrados em Montes Claros, no ano de 2015.

Nesta noite (21) os suspeitos de assassinar o agente penitenciário Wesley Ribeiro,  foram levados para a Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

Eles chegaram em Montes Claros no início da noite desta quarta escoltado por investigadores da Delegacia de Homicídio da Polícia Civil de Montes Claros.

Os dois fizeram exames de corpo de deliton no IML de Montes Claros e já foram encaminhados por agentes do sistema prisional para a a Penitenciária Nelson Hungria BH.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social, inicialmente, por questões de segurança, eles serão custodiados na penitenciária Nelson Hungria.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

MG – Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.MG – Mortes …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).