Inicio » Mais Seções » Tecnologia » Metade dos brasileiros não tem acesso próprio à internet

Metade dos brasileiros não tem acesso próprio à internet

Custo afasta 97 milhões de pessoas da rede e 44% com computador não conseguem pagar por serviço.

Metade dos brasileiros não tem acesso próprio à internet
Metade dos brasileiros não tem acesso próprio à internet

.

Para muitos, é impensável viver os tempos de hoje sem estar conectado à internet. Além do acesso a informações de qualquer lugar do mundo em tempo real, a rede expandiu a comunicação e criou novas formas de relacionar-se. É ferramenta fundamental de trabalho, estudo e de serviços essenciais, sendo que, nos dias atuais, quase tudo pode ser resolvido virtualmente. O preocupante é saber que uma imensidão de brasileiros, o equivalente a metade da população, ainda não tem acesso à internet. Dados do Ibope Media de 2013, os números mais recentes existentes, indicam que 97 milhões de brasileiros não têm acesso próprio à internet, seja em casa ou pelo celular particular.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

E como vivem essas pessoas? Sem informação, como atestam as irmãs adolescentes Josiane Dias, 15, e Regiane Dias, 13, que moram em uma pequena casa na Vila Barraginha, em Contagem, junto com os pais e mais três irmãos. A família pobre é mais uma entre milhões que estão longe das novidades e facilidades oferecidas pela rede. Em Minas, apenas 33,5% dos domicílios com computador estão conectados, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), cujos dados são de 2013.

O que ainda freia a capacidade de garantir que os serviços cheguem à população é o custo, já que a internet no país é uma das mais caras do mundo, como assegurou o especialista em ciência da computação da UFMG Daniel Fernandes Macedo. “Há serviços que quase só podem ser feitos com internet, como a declaração do Imposto de Renda, agendamentos médicos e inscrições em programas educacionais do governo”, afirmou o professor. “Pois eu uso o 102”, avisou a comerciante Olívia de Oliveira Chagas, 60, ao explicar como descobre telefones, endereços e outros serviços sem a busca pela internet.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Estudos da União Internacional de Telecomunicações (UIT) indicam que, no Brasil, o custo da internet para a população mais carente é 20 vezes o peso que o mesmo serviço representa para os mais ricos. E 44% das pessoas que têm computador em casa não conseguem pagar uma assinatura para ter internet. Na era em que as redes sociais imperam entre os internautas, Regiane e Josiane vivem alheias. O fato de não terem esse serviço nem é o mais grave para as estudantes da Escola Estadual Deputado Cláudio Pinheiro. “O problema mesmo é fazer trabalhos. Quando minha mãe tem dinheiro, vamos à lan house. Se não tem, copiamos ou não fazemos”. Segundo elas, a escola possui computadores com internet, mas só podem ser usados por funcionários.

E quando questionadas sobre como se inscreverão no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que só pode ser feito pela internet, dizem juntas: “Sei como não!”

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).