Inicio » Mais Seções » Tecnologia » Combate à Dengue – Conheça o AEDES AEGYPTI, mosquito transmissor da Dengue

Combate à Dengue – Conheça o AEDES AEGYPTI, mosquito transmissor da Dengue

Apesar de os casos de dengue no Brasil terem diminuído, segundo boletim divulgado recentemente pelo Ministério da Saúde, os cuidados para evitar que o mosquito volte a se proliferar devem continuar. Mas, para ajudar no combate à doença, é importante que a população conheça o mosquito transmissor.

Combate à Dengue - Conheça o AEDES AEGYPTI, mosquito transmissor da Dengue
Combate à Dengue – Conheça o AEDES AEGYPTI, mosquito transmissor da Dengue

O Aedes aegypti foi descrito cientificamente pela primeira vez em 1762, e naquela época, se chamava Culex aegypti (mosquito egípcio). Apenas em 1818, ele recebeu o gênero Aedes. As teorias mais aceitas indicam que o inseto de cor preta com manchas brancas se disseminou na África e chegou ao Brasil e a outros países pelas embarcações que traziam escravos.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Em 1955, o mosquito chegou a ser erradicado do País, que foi considerado livre do vetor pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mas como ele ainda existia em países como Venezuela, Estados Unidos, Guianas e Suriname, houve a reintrodução do Aedes no fim de década de 1960. À época, o que impulsionou a erradicação do mosquito no Brasil foi o fato de ele transmitir a febre amarela urbana.

Ao contrário do que muitos pensam, não são todos os Aedes aegypti que transmitem a doença. Como o mosquito suga o sangue humano para produzir ovos, apenas as fêmeas infectivas podem passar, neste processo, a doença para um humano. Os machos também podem picar, ocasionalmente, mas sua alimentação é composta de néctar e seiva.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

.

Para produzir um lote de ovos, o mosquito da dengue pode picar de uma a cinco pessoas. E é aí onde mora o perigo e a necessidade de erradicar as larvas, visto que quando elas se transformam em mosquitos, terão um potencial grande para infectar várias pessoas. Ainda mais porque estes insetos aplicam uma substância anestésica quando picam, fazendo com que não haja dor.

Os Aedes aegypti são típicos de regiões urbanas e de clima tropical e subtropical, não conseguindo viver em regiões frias. Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito para a forma adulta pode durar até 10 dias. Por isto é importante que a pessoa elimine os criadouros (qualquer recipiente que acumule água limpa e parada) uma vez por semana, quebrando, assim, o ciclo de vida dele.

Os mosquitos costumam picar o ser humano no começo da manhã ou no fim de tarde. As regiões mais visadas são os pés, tornozelos e pernas, pois costumam voar a uma altura máxima de meio metro. Uma fêmea pode dar origem a 1.500 insetos durante sua vida e as larvas filhas já podem nascer com o vírus da dengue (se a mãe estiver infectada).

O mosquito da dengue também é encontrado em outros países da América e Ásia, além de Austrália e Polinésia Pacífica.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

O responsável pela cirurgia o neurocirurgião César Felipe Gusmão Santiago

Montes Claros – Santa Casa de Montes Claros realiza cirurgia inédita para retirada de tumor cerebral

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).