Inicio » Montes Claros » Montes Claros – PM apreende doze bombas durante manifestação em uma escola municipal bairro Novo Horizonte

Montes Claros – PM apreende doze bombas durante manifestação em uma escola municipal bairro Novo Horizonte

Montes Claros - PM apreende doze bombas durante manifestação em uma escola municipal bairro Novo Horizonte
Montes Claros – PM apreende doze bombas durante manifestação em uma escola municipal bairro Novo Horizonte

.

Hoje, 10 de julho, por volta das 07h20, na Av. Perimetral II, bairro Novo Horizonte em Montes Claros, a Polícia Militar compareceu a uma escola municipal após denúncias que um grupo de alunos estariam realizando uma manifestação nas imediações da escola e que algumas bombas estariam sendo arremessadas ao interior da escola, vindo a atingir uma aluna.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

No local, os policiais militares se depararam com um grupo de aproximadamente 50 (cinquenta) alunos, uniformizados e expressando os seguintes dizeres: “queremos férias”.

Foi verificado que algumas caixas de papelão teriam sido incendiadas próximo ao portão da escola e que algumas explosões ocasionadas por bombas estariam ocorrendo próximo a aglomeração de alunos.

Diante da situação, os policiais militares juntamente com a vice-diretora da escola municipal, iniciaram o diálogo com os alunos com o intuito de acalmar os ânimos no local.

Funcionários da escola apagaram o fogo, tendo as guarnições da Polícia Militar procedido buscas pessoais em alguns alunos suspeitos de estarem portando explosivos, sendo toda a ação presenciada pela vice diretora da escola.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Após os ânimos acalmados, os militares constataram que uma professora se reunia com alguns manifestantes a todo momento, possivelmente repassando orientações, tendo inclusive a referida professora questionado diretamente aos militares sobre a presença militar na escola, alegando que os alunos estariam exercendo o direito de se manifestarem.

Os militares informaram a referida professora que a Polícia Militar se encontrava no local justamente para garantir aos manifestantes o direito constitucional de reivindicarem os seus direitos, e ainda, para preservação da integridade física dos presentes e do patrimônio publico.

Os manifestantes se deslocaram a Av. Perimetral II, onde passaram a interromper o fluxo de trânsito, sendo convencidos pelas guarnições e por alguns professores a retornarem a porta da escola, local onde poderiam se manifestar com segurança.

Militares tomaram conhecimento que uma menor de 13 anos, aluna do educandário, estaria lesionada com escoriações leves na perna e pé direito, ocasionadas por fragmentos de bomba.

Não foi possível a localização entre os manifestantes do autor do arremesso do explosivo.

Compareceu ao local a mãe da aluna/vítima, que dispensou o deslocamento com a menor ao hospital, alegando que posteriormente deslocaria por meios próprios, caso fosse necessário.

Conforme versão da vice diretora, logo após aos fatos, durante uma reunião com a coordenadora de ensino de tempo integral da Secretaria Municipal de Educação, duas alunas, uma de 13 e outra de 16 anos, identificadas como influenciadoras dos demais alunos a participarem das manifestações e promover abaixo assinado, teriam informado que uma outra professora teria autorizado que os alunos saíssem da sala de aula para organizar e convidar alunos para as manifestações.

Durante buscas aos arredores da escola, foram localizadas e apreendias 12 (doze) bombas que provavelmente seriam utilizadas por alunos durante as manifestações.

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).