Inicio » Economia » Driblando os preços altos para presentear no Dia dos Pais

Driblando os preços altos para presentear no Dia dos Pais

Driblando os preços altos para presentear no Dia dos Pais
Driblando os preços altos para presentear no Dia dos Pais

.

Com a inflação em alta, muitos filhos estão tomando mais cuidado na hora de gastar.

Mais cautelosos com a alta da inflação, os consumidores estão segurando ainda mais as carteiras nos bolsos. As pessoas não querem se endividar ou comprometer a renda gastando mais do que podem. Para se ter uma ideia, uma das datas de maior consumo, que costuma ser o Dia das Mães, este ano sentiu uma queda que segundo a Serasa foi de 2,6%, a primeira registrada na série do indicador que teve início em 2003.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Mesmo com a instabilidade econômica do momento, as datas comemorativas costumam ser o período em que o comércio registra um maior número de vendas e para o Dia dos Pais haverá sim um movimento. Isso acontece porque as famílias consideram que é necessário, ou um costume, presentear alguém querido em datas como esta. Além disso, fica difícil deixar de agradar alguém que se ama, mesmo em época de inflação alta.

Opção para presentear os pais não faltam, pode ir desde um chinelo charmoso, uma carteira prática, uma camisa e até mesmo um relógio de marca, um terno ou uma poltrona bem confortável, entre outros itens com preços mais elevados. A “lembrança” pode ter preços variados e possíveis a diferentes bolsos. Porém, não dá para sair por aí comprando, por exemplo, uma camiseta polo, sem antes pesquisar os preços, principalmente na atualidade, quando há uma grande discrepância de valor de uma loja para outra. A mesma camiseta, de boa qualidade, pode ser encontrada por valores muito diferentes, que podem variar de cerca de R$ 90,00 até mais de R$ 400,00.

Para gastar certo e bem é necessário pesquisar. O que ajuda é que o comércio já sentiu a queda no movimento das compras e, por isso, está oferecendo ofertas e propostas interessantes para os consumidores, e dá para adquirir algo interessante por um valor mais justo. Porém, é necessário comparar, conferir e buscar informações sobre qual loja ou marca é mais interessante e tem um custo que cabe no seu bolso. Por exemplo, no caso de roupa, como a citada acima, pode ter qualidade, confecção e tecido semelhantes, porém o valor dependerá do local comprado ou da marca. Se a idéia é economizar, vale à pena escolher aquela que não pesará no orçamento.

Felizmente, para este trabalho, não é mais necessário grandes caminhadas ou deslocamentos, a internet e os celulares são grandes aliados e facilitam na hora de comprar por preços melhores. Há aplicativos que funcionam de forma totalmente gratuita, como é o caso do Dica de Preço. “O intuito é ajudar as pessoas a trocarem informações sobre preços, para que elas mesmas consigam otimizar suas compras, o que é extremamente necessário nestes tempos de crise”, afirma Leonídio de Oliveira Filho, empresário e criador do Dica de Preço. Assim é possível comparar o mesmo produto em distintos locais, escolhendo sempre pelo melhor preço.

O Dica de Preço poder ser acessado em navegadores tradicionais, como Safari e Google Chrome, ou instalado nos sistemas Android e iOS, de smartphones e iPhones. Para compartilhar informações de produtos e preços livremente, acesse: www.dicadepreco.com.br

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).