Inicio » Montes Claros » Montes Claros – CPI da Máfia das Órteses e Próteses termina em Pizza

Montes Claros – CPI da Máfia das Órteses e Próteses termina em Pizza

Montes Claros - CPI da Máfia das Órteses e Próteses termina em Pizza
Montes Claros – CPI da Máfia das Órteses e Próteses termina em Pizza

.

Relatório final foi concluído no dia de ontem (15) na câmara federal.

O passeio dos Deputados Federais por Montes Claros, terminou em Pizza. Segundo o relatório final da CPI da Máfia das Órteses e Próteses, conclui que:

“Ao Ministério Público Federal e também à polícia federal, recomendação para que aprofundem as investigações em torno do corpo técnico do Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Montes Claros – MG e do Hospital Dilson Godinho, situado na mesma cidade.”

Após criticas do relator da CPI em Montes Claros ao responsável da Polícia Federal por investigar o caso, agora 15 dias após, recomenda que aprofundem nas investigações. Coisa que já vinham fazendo desde que foi deflagrada a Operação “Desiderato”.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Apesar de emblemática e de servir de referência para reprimir estes crimes em unidades de saúde de todo o Brasil, esta operação da Polícia Federal entrou na categoria das operações “invisíveis” ao noticiário nacional, merecendo pouca atenção. O fato de os médicos presos terem se limitado à cidade de Montes Claros não torna a notícia regional, pois o delegado da PF Marcelo Freitas, que conduziu as investigações, afirma: “Acreditamos que o mesmo tipo de fraude se estenda por todo o território nacional, o que precisa ser investigado”.

A importância nacional foi reforçada pelo delegado ao dizer que atualmente os desvios são facilitados pela falta de controle sobre as próteses. A notas fiscais de venda investigadas informam apenas quantidade e número do lote, mas omitem os números de série. O Ministério Público encaminhará à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) recomendação para tornar obrigatória a discriminação deste verificador.

O delegado informou que o mesmo crime será investigado em outras especialidades, como próteses de ortopedia, de otorrinolaringologia e oncologia. As diligências feitas na sede das empresas fornecedoras que corrompiam médicos deixa claro que a investigação busca pegar delitos semelhantes em outras cidades do Brasil.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

A CPI foi criada, em janeiro deste ano. Em junho, a PF e MPF desencadearam a operação “Desiderato” em quatro estados; Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. As investigações apontaram que próteses eram desviadas do SUS e usadas em clínicas particulares.

Em resumo que a citada CPI, não vem mais que a dizer o mesmo que o delegado PF  Marcelo de Freitas.  “Acreditamos que o mesmo tipo de fraude se estenda por todo o território nacional, o que precisa ser investigado”.

Leia na integra o relatório final da CPI.

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).