Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – PM prende mulher por infanticídio em Janaúba

Norte de Minas – PM prende mulher por infanticídio em Janaúba

Norte de Minas - PM prende mulher por infanticídio em Janaúba
Norte de Minas – PM prende mulher por infanticídio em Janaúba

.

A Polícia Militar prendeu ontem, por volta das 9h20, uma mulher suspeita do crime de infanticídio. O fato ocorreu na Rua Manaus, bairro Esplanada em Janaúba.

A PM foi acionada ao Hospital Fundajan, onde conforme relato da solicitante, uma mulher de 22 anos deu entrada naquela maternidade, através do serviço de urgência SAMU, sob a alegação de que havia sofrido um aborto espontâneo na casa de seu namorado.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

A mulher alegava que estava com apenas 20 (vinte) semanas de gestação e foi encaminhada ao hospital junto com a placenta. A suspeita foi atendida pelos médicos que declararam que a versão contada pela suspeita não era verdadeira, pois não se tratava de um aborto e sim de um parto, pois a placenta que acompanhava a paciente era “adulta” ou seja de uma gestação completa de 09 (nove) meses e ainda que a paciente não sabia informar onde se encontrava o corpo do recém-nascido.

Os médicos ainda perceberam que a paciente se negava a se separar de uma bolsa de couro que trazia a tiracolo, alegando que se tratava de pertences pessoais e que não entregaria para a equipe médica, chegando a usar a bolsa como encosto de cabeça no leito que estava deitada.

As testemunhas, médicos e enfermeiros, alegaram que uma secretária que acompanhava a paciente, disse ter visto o corpo do recém-nascido e convenceu a mulher a entregar a bolsa para a equipe médica.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Ao abrirem a bolsa da suspeita, a equipe médica encontrou no seu interior o corpo de um recém-nascido já sem vida e apresentando cianose na cabeça.

A médica informou aos miltiares que o recém-nascido não apresentava rigidez cadavérica, aparentava ter sido uma morte bem recente e todas as testemunhas ouvidas alegaram que a criança apresentava sinais de violência ou forçamento no pescoço, como marcas de dedos e unhadas como se tivesse sido estrangulado ou puxado pelo pescoço.

Na papeleta médica do recém-nascido, consta que este se tratava de um bebê completamente formado e pesando 2,815 kg.

Quando a PM chegou ao hospital, já não se encontrava no local o namorado da suspeita e nem a sua secretária.

Compareceu ao local ainda a perícia técnica da Polícia Civil que registrou os trabalhos de praxe.

Foi entregue na delegacia, a bolsa particular da mulher, que foi usada para esconder o corpo do recém-nascido.

A suspeita se encontra internada no Hospital aguardando o fim do período de observação médica, sob escolta da Polícia Militar até a decisão da autoridade de Polícia Judiciária quanto a ratificação da prisão em flagrante.

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).