Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Coluna – Fragmentos Diários; (Aumento e também invento)

Quebraram Papai Noel na porrada

Foi na cidade de Bonito de Minas poucos quilômetros depois de Januária. Elton Marcondes de 56 conhecido por “papai Noel” é a sensação da criançada em varias cidades do norte de minas, mas nunca tinha pisado os pés naquele pacato lugar que tem uma enorme torre no centro da grande avenida. Então muitas crianças foram chamadas por um carro de som durante dois dias que antecederam a chegada do bom velhinho. Acontece que papai Noel hoje é um grande negocio, atrai a multidão que sonha em ganhar presentes e reviver  o lado criança em qualquer idade. Pensando nisso Elton Marcondes contratou Simão Bernardo que estava desempregado para fazer o papel dele, já que ele estaria travestido do velho em outra cidade.  Na aparência física o contratado até que lembrava o titular, mas na paciência nem um pouco. O pior é que ninguém sabia, nem os próprios patrocinadores do evento, Elton Marcondes pensou que seria o crime perfeito ganhar por dois trabalhando por um. Mas  a coisa foi ficando chata para o lado de Simão que jamais sonhara que o “Bom Velhinho”  passasse  por tantas situações vexatórias, primeiro algumas crianças pouco educadas lhe puxaram o saco, depois a barba, e por ultimo um bêbado alisou-lhe as nádegas. Mas o troco veio a jato,  um sôco forte na queixada e o homem caiu seco.  O azar foi que ele bateu no cara errado, quem pegou na bunda não esperou, correu e sobrou um senhor de idade caridoso e amigo de todos. Só se ouviu gritar “Papai Noel matou seu Jacinto!” “Pau no Papai Noel!” gritaram outros mais. Só não apanhou mais porque a policia militar mesmo em pouco numero chegou atirando para cima.

Pau no Centro Cultural

Calminha ai que não é sobre peça da amostra de Teatro mostrando pênis. Vou contar o barraco da audiência pública sobre a questão da água em Moc City. Ruy já declarou que não gosta da COPASA e que ela procurasse outro rumo, mas Ruy já pegou umas moedas no Banco e grande parte da população não gosta dele, inclusive Beinha a namorada do assessor especial da Coluna senhor Claudio “boca de veia”. Bem então no centro Cultural um fala outro fala, um grita e outro grita até que surge ninguém sabe de onde um senhor de camisa preta, gorducho e vesgo querendo dar porrada em quem dissesse algo contra o prefeito. Primeiro tinha um carinha de bolsa de couro rindo despretensioso, mandando mensagem pelo celular, tomou-lhe um sacode que caiu em cima de outras pessoas, “ Isso é procê parar de rir de Ruy” o Presidente do Sindagua levantou uma faixa, mas  veio o moço feito cão de raiva, “Aqui não féladaégua, faixa aqui é só de Ruy!” eu que não queria entrar no angu de caroço fiquei olhando para Maira da Inter TV com seu corpinho magro e aquele microfone na boca, boca vermelha, batom sensual. Mas o estrambelhado do capanga do prefeito cortou a sucção e mandou que apagasse a luz que uma entidade precisava descer ali. Eu corri tanto que até o capacete ficou no auditório, só  percebi quando cheguei em casa com um frio danado na cabeça e o cabelo todo arrepiado.

Ruy Ataca novamente

O chefe do executivo municipal da cidade de Montes Claros interior de Minas Gerais,  prevê restaurar uma lei colonial que proibia emitir peidos em público, indicou nesta terça-feira a assessoria de comunicação da Prefeitura que afirmou que o Ruy convocaram em breve uma coletiva de imprensa para falar sobre o assunto.

Por acaso querem que as pessoas soltem peidos em qualquer lugar? (Vereador aliado)

“O Prefeito  tem o direito de manter a decência pública”, declarou um eleitor  à rádio Terra de Montes Claros que é propriedade do ex-prefeito. “Temos que impor a ordem”, desabafou uma vereadora da base do prefeito. “Por acaso querem que as pessoas soltem peidos em qualquer lugar?”

Segundo o primo do prefeito: “agora e devido ao multipartidarismo e à liberdade, as pessoas se acham no direito de se soltar em qualquer lugar”.

“Isso não ocorria durante a ditadura militar  porque as pessoas temiam as consequências”, explicou o Prefeito.

“As necessidades da natureza podem ser controladas (…). Os Montes Clarenses  podem muito bem ir ao banheiro ao invés de soltar peidos em público”, explicou uma professora que é cargo de confiança.

Riso da hora

Consciência pesada é um problema sério…

Um casal estava dormindo profundamente como inocentes bebês.

De repente, lá pelas três horas da manhã, escutam ruídos fora do quarto.

A mulher se sobressalta e totalmente espantada diz para o homem:

– Aaaaaiiiiiii, deve ser o meu marido!!!

O cara se levanta espantadíssimo e peladão, pula como pode pela janela e cai em cima de uma planta com espinhos. Em poucos segundos volta e diz:

– Desgraçada… teu marido sou eu!!!

– É ?!?!? E pulou a janela por quê?

Fica assim, amanhã tem mais..

Por Hesiodo José

Hesiodo José
Hesiodo José

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).