Inicio » Colunistas » Júlio Cesar Cardoso » Coluna – Lula é investigado

Coluna – Lula é investigado

A Procuradoria da República no Distrito Federal abriu inquérito para investigar suposto tráfico de influência internacional do ex-presidente Lula para favorecer a construtora Odebrecht, uma das empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato.

Ninguém está acima da lei. Os corruptos devem ser investigados e punidos. No Senado Federal está o ex-presidente Fernando Collor, com carrões importados de milhões de reais apreendidos na Casa da Dinda, esperneando e alegando perseguição do procurador-geral da República Rodrigo Janot. Ocorre que Ricardo Pessoa, em sua delação premiada, disse que o senador foi beneficiado com uma comissão de 20 milhões de reais num contrato fechado entre a UTC e outro diretor da BR Distribuidora, indicado por ele.

Assim, somente incautos brasileiros podem acreditar na honradez desses políticos. Vejam o caso do ex-presidente Lula, a meio passo do paredão, entrou para a política pobretão e hoje dispõe de patrimônio incompatível com um cidadão honrado que tenha exercido cargo político.

Ademais, há fortes indícios de que a relação suspeita do ex-presidente Lula com empresários da Odebrecht e da Andrade Gutierrez tenha produzido dividendos para ambos desde a década de 90.

As empreiteiras ganharam bilhões de reais com o esquema de corrupção na Petrobras. Com ajuda dos empreiteiros, a filha do ex-presidente morou no exterior, o filho, Lulinha, ficou milionário e o sobrinho, Taiguara Rodrigues dos Santos, virou empresário de sucesso.

A que ponto a República é salpicada por quem deveria servir de paradigma. Que tristeza: “Brahma”, o “nosso amigo”. As mensagens descobertas pela Polícia Federal nos telefones de Léo Pinheiro, ex-presidentes da OAS – aquele que reformou o sítio usado por Lula no interior de São Paulo e que construiu no Guarujá o tríplex do ex-presidente -, não deixam dúvidas da proximidade dos empreiteiros envolvidos no escândalo de corrupção da Petrobras com Lula.

O ex-presidente da República – apelidado de “Brahma” – é tratado pelos empresários como auxiliar capaz de viabilizar negócios no Brasil e em outros países. Os empreiteiros cuidavam da agenda do ex-presidente, marcavam audiências e colocavam seus jatos particulares à disposição dele – tudo feito com discrição. Lula era devidamente remunerado através de palestras, que chegavam a 300.000 reais, segundo Okamotto, presidente do Instituto Lula.

Júlio César Cardoso
Bacharel em Direito e servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC

 

Júlio César Cardoso
Júlio César Cardoso

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).