Inicio » Economia » Economia cai, mais lucro do Bradesco cresce 18,4% no 2º trimestre, para R$ 4,47 bi

Economia cai, mais lucro do Bradesco cresce 18,4% no 2º trimestre, para R$ 4,47 bi

Economia cai, mais lucro do Bradesco cresce 18,4% no 2º trimestre, para R$ 4,47 bi
Economia cai, mais lucro do Bradesco cresce 18,4% no 2º trimestre, para R$ 4,47 bi

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Resultado foi impulsionado pela margem financeira das operações que rendem juros, que passou de R$ 11,777 bilhões para R$ 13,415 bilhões, crescimento de 13,9%.

O Bradesco registrou lucro líquido contábil de R$ 4,473 bilhões no segundo trimestre do ano, aumento de 18,4% em relação ao mesmo período de 2014, quando lucrou R$ 3,778 bilhões, informou o banco nesta quinta-feira (30).

Na comparação com o primeiro trimestre do ano, o lucro do banco aumentou 5,9%.

O lucro líquido ajustado, que contempla ganhos e perdas extraordinários, também cresceu 18,4% nos três primeiros meses do ano, para R$ 4,504 bilhões. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior, o crescimento foi de 5,4%.

De acordo com o banco, o lucro foi impulsionado pela margem financeira das operações que rendem juros, que passou de R$ 11,777 bilhões para R$ 13,415 bilhões, crescimento de 13,9%. O segundo foi a alta robusta das receitas com tarifas, como as de conta corrente e de cartões de crédito -elas evoluíram 14,8% na comparação ano a ano, chegando a R$ 6,12 bilhões.

A carteira de crédito do banco -que inclui operações com risco de crédito, avais e fianças- registrou crescimento de 6,5%, para R$ 463,4 bilhões, quando se compara com o mesmo período de 2014. Em relação aos três meses anteriores, permaneceu praticamente estável, com avanço de 0,02%.
O crescimento em termos anualizados ficou dentro da expectativa do banco, que prevê um avanço na carteira de crédito entre 5% e 9% em 2015.

Entre as principais linhas de crédito do banco, o financiamento imobiliário registrou o maior avanço, ao crescer 26,4% no segundo trimestre em comparação com o mesmo período de 2014, passando de R$ 15,564 bilhões para R$ 19,668 bilhões.

Já financiamento de veículos registrou queda de 8,2% na comparação anual e de 3,3% em relação ao primeiro trimestre do ano.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Despesas

As despesas administrativas cresceram 9,8% no segundo trimestre na comparação anual e alcançaram R$ 3,926 bilhões. Em relação ao primeiro trimestre, houve alta de 7,9%, devido, segundo o banco, às maiores despesas com serviços de terceiros e propaganda e publicidade.
Já a inadimplência teve leve aumento na comparação anual, passando de 3,5% no segundo trimestre de 2014 para 3,7% nos três meses encerrados em junho deste ano.

Em seu balanço, o banco atribui o aumento ao ” processo de desaceleração da atividade econômica e seus impactos”, em especial à retração no segmento de Micro, Pequenas e Médias Empresas”.

O banco elevou a provisão para calote no trimestre na comparação anual, passando de R$ 3,141 bilhões no segundo trimestre de 2014 para R$ 3,550 bilhões no mesmo período deste ano. Na comparação trimestral, houve queda de 0,8%.

Da FolhaPress

.
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).