Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Radicais
Ninguém sabe como nasce o radicalismo na cabeça de alguém. A verdade é que o sujeito radical só vai descobrir a merda que fez depois que a coisa já está fedendo. Aconteceu com Caim que segundo consta no Jornal do Norte dos anos 70 foi o primeiro homicida registrado na história da imprensa. O crime cometido conforme Psiquiatras Forenses tivera a ver com a ação das drogas na cabeça do irmão de Abel, a abstinência estava possuindo o rapaz que se viciara em “casca de baba timão” fervida em caldo de rabo de ratazana parida, como já não tinha mais o que vender para adquirir o alucinógeno, sobrara as ovelhas do pacato Belinho que vivia de vender o leite dos animais  e alugá-las para cruzar com um velho que morava depois das montanhas. Após a negativa o alucinado Caim matou seu irmão e vendeu seus órgãos para traficantes da Espanha. Com o dinheiro dos órgãos  e das ovelhas, montara uma “boca de fumo” em parceria com um condenado que se encontra até hoje em Tremembé (SP). Caim ganhou dinheiro e entrou para o Funk de ostentação e morreu com um tiro de metralhadora numa manhã de sete de setembro, a policia diz que a bala era de festim e que o assassino de Abel morrera de parada cardíaca.

Mais radicais
Pedro de Zé da Reza era de Serranópolis e a história dele quem contou foi uma tia ainda viva no município de Mulungú próximo a Porteirinha. Pedro era uma cara tão radical que um dia de sexta-feira santa  passou a noite  em uma encruzilhada esperando o capeta para um duelo. Segundo a tia depois disto ele escreveu no braço com ferro quente “Nem o capeta quis me encarar”. Muitas foram suas proezas que um Montes Clarense de nome Egidio Loyola está transcrevendo sua história. A maior de todas considerada por qualquer ser vivente que se acha macho, seria  feita por Pedro em época de carnaval. Viera com amigos para desfrutar da festa e bebeu  sem piedade, vodca, cachaça, cerveja, vinho e por ultimo um copo de  urina para limpar a garganta, mais tarde se achou no direito de passar a mão em uma garota, mas a policia chegou em cima. Ele desmentiu, contra-argumentou, mas não teve jeito e foi parar  na cadeia, mas antes dentro da viatura pediu que o colocasse na cela mais perigosa, não temia nada, até o capeta lhe nutria  receio. Os policiais então querendo ver o merda se danar, jogou-lhe na companhia de Nobreza, um estuprador que tinha o pinto em estado de inércia  no cumprimento do joelho, quando estava em posição de manifesto chegava a mais de um metro. Pedro então pediu que o segredo ficasse com os mais chegados da família, assim disse a tia cortando o  papo por aqui, só completa que o sobrinho depois daquela noite ficou na cadeira de rodas por um longo tempo, depois se recuperou da cirurgia de reconstrução do orifício, alistou-se na cruz vermelha e nunca mais tiveram noticias.

Riso da Hora
Dois bêbados viajam de trem olhando a paisagem lá fora, quando um deles disse: – Puxa, mas como essas árvores correm! O outro firmando a vista disse com olhos arregalados; – E é mesmo! Na próxima vez eu venho de árvore!

Fica assim, amanhã tem mais…

Por Hesiodo José

Hesiodo José
Hesiodo José

.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).