Inicio » Emprego » Profissional brasileiro leva em média 1,6 semanas entre primeira entrevista e contratação, diz pesquisa

Profissional brasileiro leva em média 1,6 semanas entre primeira entrevista e contratação, diz pesquisa

Em média, o profissional brasileiro leva 1,6 semanas entre a primeira entrevista para uma vaga de emprego e o momento em que a contratação de fato acontece. O dado é parte da nova edição da Pesquisa dos Profissionais Brasileiros, levantamento anual feito pela Catho e cujas primeiras informações foram divulgadas hoje no CONARH, principal evento de Gestão de Pessoas da América Latina.

O curto espaço de tempo até que o profissional esteja empregado pode ser explicado por aspectos como o baixo nível de complexidade da maior parte das vagas e a necessidade que uma parcela considerável das empresas tem de preencher postos de trabalho rapidamente.

“Uma micro ou pequena empresa com um quadro reduzido de funcionários tem seu dia a dia bastante impactado quando passa a ter uma ou duas pessoas a menos. Para não correr o risco de ter de diminuir sua produção e perder negócios, o empreendedor acaba optando por um processo seletivo mais simples, que lhe permita ocupar rapidamente a vaga”, afirma Luis Testa, diretor da Catho.

Segundo Testa, outro aspecto relevante é que, em boa parte dos casos, a vaga em questão não requer habilidades específicas, o que aumenta a disponibilidade de mão-de-obra e faz com que o empregador não tenha de entrevistar tantos candidatos até fazer uma proposta para aquele que foi selecionado para a vaga.

Em uma análise isolada dos dados, 34,1% dos profissionais disse ter levado menos de uma semana entre o primeiro contato e a contratação. A parcela que afirmou ter demorado entre uma e duas semanas foi de 26,8%. Em 2014, a Pesquisa dos Profissionais mostrou que o tempo médio entre a primeira entrevista e a oferta do emprego era de 1,4 semanas.

ImageProxy

.

O tempo médio até a contratação costuma refletir também o número de entrevistas nos processos seletivos.  De acordo com a Pesquisa, a maior parte dos profissionais brasileiros (74%) fez até duas entrevistas antes da contratação no emprego atual. O percentual relativamente alto de entrevistados que não fizeram nenhuma entrevista antes de ocupar a vaga (12,9%) chama atenção, segundo o diretor da Catho.

ImageProxy (1)

.

“O processo de profissionalização da gestão de RH e a necessidade de profissionais com habilidades específicas tendem a influenciar um aumento gradativo no número de etapas até a contratação. A condução desse processo da maneira adequada, tanto em termos de tempo quanto número de entrevistas, é fundamental para que a empresa se assegure sobre estar contratando o melhor profissional para ocupar aquela posição”, diz Testa.

Pesquisa dos Profissionais Brasileiros

A Pesquisa dos Profissionais Brasileiros – Um Panorama sobre a Contratação, Demissão e Carreira dos Profissionais é uma publicação da Catho, site de empregos líder no Brasil, desde 1988. Originalmente lançada a cada dois anos, passou a ser anual em 2013.

O levantamento de 2015 contou com 23.011 respondentes de todo o Brasil. Do total de respondentes, 54,2% estão empregados; sendo que 29,7% são de grandes empresas (com mais de 500 funcionários). A pesquisa foi feita no período de 13 de Junho a 29 de julho de 2015.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).