Inicio » Minas Gerais » MG – UPAs de Minas receberão mais recursos para o atendimento à população

MG – UPAs de Minas receberão mais recursos para o atendimento à população

Secretaria de Estado de Saúde vai repassar um incentivo de 25% do valor mensal de custeio das unidades em funcionamento no estado.

MG - UPAs de Minas receberão mais recursos para o atendimento à população
MG – UPAs de Minas receberão mais recursos para o atendimento à população

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) ampliou os incentivos financeiros para o custeio mensal das Unidades de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) em funcionamento no Estado. O objetivo é fortalecer as redes de urgência e emergência e garantir um melhor atendimento à população.

Atualmente há em Minas Gerais 42 UPAs que fazem o atendimento à população. Apenas 10 delas recebiam incentivo estadual para o custeio mensal das suas atividades. Com a expansão do incentivo, todas as unidades passam a receber um recurso extra de 25% do valor repassado pelo Ministério da Saúde para o custeio dessas unidades. Os repasses variam de acordo com o porte da unidade, numa escala que vai de I a III, e do tipo de sua habilitação junto ao Ministério da Saúde.

Assim, as unidades novas de porte I, que recebem da União R$ 170 mil mensais, vão receber mais R$ 42,5 mil de recursos estaduais para garantir o funcionamento da unidade. As unidades de porte II vão receber mais R$ 75 mil mensais, além dos R$ 300 mil já repassados; e as de porte III receberão mais R$ 125 mil, além dos R$ 500 mil já recebidos.

As UPAs já existentes e que foram reconhecidas pelo Ministério da Saúde como unidades de urgência também receberão os incentivos estaduais, nos mesmos termos das unidades novas. São mais R$25 mil para as unidades porte I, que recebem R$ 100 mil da União; mais R$43.750,00 para as de porte II, que já recebem R$175 mil de recursos federais; e mais R$75 mil para as unidades porte III, que têm custeio federal de R$300 mil.

Para receber os incentivos extras os municípios devem comprovar o funcionamento efetivo da UPA, que também deverá ser habilitada pelo Ministério da Saúde. Os gestores municipais deverão apresentar metas de controle, acompanhamento e avaliação dos serviços prestados na unidade.

A coordenadora estadual de Urgência e Emergência da SES, Luciana Márcia Felisberto, explica que a UPA 24h é uma unidade de saúde de complexidade intermediária, que fica entre a Atenção Básica e a Atenção Hospitalar e deve integrar uma rede mais ampla e organizada de atenção às urgências.

“A política de financiamento estadual das Unidades de Pronto Atendimento é um avanço para a implantação da Rede de Urgência e Emergência em Minas Gerais. Até essa política o Estado financiava apenas algumas UPA 24h de porte III e, a partir de agora, o incentivo será para as 42 existentes e habilitadas pelo Ministério da Saúde”, ressaltou.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).