Inicio » Últimas » Coluna de Vasco Vasconcelos – Os 50 anos da profissão de Administrador

Coluna de Vasco Vasconcelos – Os 50 anos da profissão de Administrador

Honra-me ocupar este espaço democrático para congratular-me com todos os meus colegas administradores brasileiros, espalhados por esse Brasilzão afora, pelos cinquenta anos da regulamentação da profissão de administrador, a ser comemorado no dia 9 de setembro, profissão essa que foi reconhecida através da Lei Federal nº4.769 de 09 de setembro de 1965.

Quero saudar os milhares de administradores públicos, como eu, que mesmo no anonimato, não poupam  esforços para brindar a Capital da República e o País, com ideias fantásticas, de grande alcance e relevância social, entre elas, destaco:

1 – A que acabou com o “Entulho Burocrático” do Governo do Distrito Federal –GDF, com a “Racionalização e Regionalização do Alvará de Funcionamento,  premiada em 1º lugar  no Concurso de Desburocratização do GDF, anos atrás.

2 – Antes mesmo da internet, a que se refere a divulgação via Rádio Nacional de Brasília, TVE, e Voz do Brasil, dos recursos da União repassados para os estados e municípios brasileiros,   notadamente   uma   das   melhores   ideias   moralizadoras   da   administração pública,  premiada pela ENAP.

3 – A que diz respeito à Gratuidade dos Concursos Públicos, hoje verdadeiro mecanismo de exclusão social.

4 – A do Cheque – Digital (uso das impressões digitais nos cheques), para dar um basta nos estelionatários.

5 – A da Criação do dinheiro com caracteres em braile, para facilitar a vida dos deficientes visuais. A propósito foi o 1º brasileiro  que antes mesmo de  ser  Senador da República, já teve Projeto de Lei aprovado por unanimidade no Senado Federal,  dispondo a respeito dessa matéria, (PLS 104/96).

6 – A do  retorno do Programa Nacional de Desburocratização, para facilitar a vida dos cidadãos brasileiros, sendo este articulista mentor intelectual..

7  – A da Criação de Banco de Talentos, na Administração Pública Federal, rumo ao reconhecimento, promoção, e valorização dos servidores públicos, dando-lhes  preferências nas investiduras dos cargos de Direção e Assessoramento Superior –DAS, evitando assim, gastos desnecessários com  pagamento de ajuda de custos, diárias, hospedagens e passagens aéreas de centenas de apadrinhados políticos, sem as mínimas qualificações, sem visão gerencial  da máquina pública, tomando o lugar dos homens pensantes, cujo resultado é visto a olho nu .

8 – A de instituição da figura do “Motorista Nota 10”  que consiste na premiação dos bons motoristas, rumo  a humanização do trânsito em todo o país.

9 – Durante a Audiência Pública promovida pelo Egrégio Supremo Tribunal Federal – STF, em 26 de novembro de 2013, ocupou a  Tribuna do Egrégio STF para defender durante 20 minutos,  o Programa Mais Médicos, como representante da Ordem dos Bacharéis do Brasil – OBB, cuja atuação foi aplaudida pelas autoridades presentes e parabenizada pelo ex-Ministro da Saúde Alexandre Padilha.

10 – Anos atrás propôs ao Presidente da República e ao Presidente do Tribunal da Contas da União, a criação da Rádio    Tribunal de Contas da União, (Rádio TCU), com o objetivo de não só transmitir suas sessões ao vivo, como também orientar prefeitos secretários de Estado, vereadores e demais dirigentes de órgãos e entidades públicas de todo o país, rumo a dirimir dúvidas quanto a prestação de contas, as modernas técnicas de administração orçamentária, financeira, contabilidade, licitações, inclusive,  quanto a  economicidade e da eficiência dos gastos públicos, bem como  de transmitir, durante sua programação, todas as liberações de recursos da União, repassados, para estados e municípios, transformando àquela emissora num verdadeiro ombudsman eletrônico, servindo de canal junto à população para receber denúncias de corrupção através do telefone 0800,   e-mail etc, estimulando assim a população a exercer sua cidadania, rumo a dar um basta na roubalheira generalizada do dinheiro do erário, haja vista ser o Brasil o nº1 no ranking da corrupção em toda América Latina.

A propósito da criação da Rádio TCU, enquanto o número de computadores existentes no país, acoplados na internet, não atinge nem a maior parte da população, cujo alto custo torna-se inviável para a maioria da população, o rádio continua sendo o maior veículo de comunicação de todos os tempos.

Está presente em nove de cada dez lares brasileiros, é o único e principal elo de comunicação  do governo com as populações que vivem em comunidades distantes. Enfim a Rádio TCU, para um país de dimensões continentais como o nosso, será de substancial importância, e uma grande resposta, já que o Estado, ainda não conseguiu criar mecanismos efetivos de participação popular na fiscalização dos recursos públicos.

É indubitavelmente excelente canal de acesso à informações de que a população necessita para exercer sua cidadania, amparado, amparado  pelo art.74 inciso IV 2º da Constituição Federal- CF “in-verbis” Qualquer cidadão partido político, associação ou sindicato é parte legítima para, na forma da lei, denunciar irregularidade ou ilegalidade perante o  Tribunal de Contas da União”.

Além de administrador sou também jurista e sem falsa modéstia um dos maiores defensores dos direitos humanos do nosso país, na atualidade. Estou lutando com pertinácia e denodo, em respeito ao primado do trabalho, insculpido em nossa Constituição, bem como em respeito a Declaração Universal dos Direitos Humanos, pelo fim da última ditadura, a escravidão contemporânea da OAB, o fim do caça-níqueis Exame da OAB, uma chaga social que envergonha o país.

Creio que existem alternativas inteligentes e humanitárias: estágio supervisionado e  residência jurídica. É lamentável  que OAB só tenha olhos para os bolsos dos seus escravos. JÁ NÃO ESCRAVOS. MAS IRMÃOS. (PAPA FRANCISCO).

A propósito estou convencido de que a  privação do emprego é um ataque frontal aos direitos humanos. ”Assistir aos desassistidos e integrar na sociedade os  excluídos”. Isso tem sido o nosso mote.

Ensina-nos Martin Luther King, “Na nossa sociedade, privar um homem de emprego ou de meios de vida, equivale, psicologicamente, a assassiná-lo.”

Destarte quero congratular-me com todos  administradores do nosso país,  pelo seu dia,  (9 de setembro).

Que continuem na trajetória de êxitos e sucessos cumprindo com zelo, dedicação, pertinácia, denodo, retidão, eficiência e competência, (contemplando  nossa querida pátria, hoje tão vilipendiado pela elite plévia  e salafrária)  com ideias que valem ouro, capazes de tornar o Brasil um país e realmente sério,  mais humano e que todos tenham oportunidade de viver  com dignidade e decência.

“Eu sou o bom pastor. O bom pastor expõe a sua vida pelas suas ovelhas. O mercenário, porém, que não é pastor, a quem não pertence as ovelhas, quando vê que o lobo vem vindo, abandona as ovelhas e foge; o lobo rouba e dispersa as ovelhas. O mercenário, porém, foge porque é mercenário e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor. Conheço as minha ovelhas e as minhas ovelhas me conhecem a mim, como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas minhas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco. Preciso conduzi-las também, e ouvirão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor.” (JOÃO, Cap. 10 v. 11 – 16).

Vasco Vasconcelos,

escritor, administrador e jurista

Brasília-DF

Vasco Vasconcelos
Vasco Vasconcelos

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).